Publicidade

Posts com a Tag Teófilo Gutiérrez

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012 Clausura | 00:22

A derrocada, e a fecha 3

Compartilhe: Twitter

Só para ilustrar

O garoto problema Teófilo Gutiérrez volta a atacar. Convenhamos que, em alguns momentos, a fama que ele construiu com muito afinco pesa mais do que as atitudes, contudo, ele tem se especializado em chamar mais atenção pelo extracampo do que pelo futebol. Após mais uma vez ser expulso, desta vez, na derrota de 2 a 1 para o Banfield, o diário Canchallena listou as últimas investidas polêmicas, por assim dizer, do colombiano.

Se já não bastasse falar demais e rachar o elenco, ele já… Brigou com companheiro de clube, agrediu um árbitro, fez gestos para torcida adversária, dentre outras coisas, estão no rol de atitudes insólitas do atacante nos últimos tempos. Patético.

Violência no San Lorenzo se tornou praxis. O clube está na bancarrota, a caminho da B Nacional, jogadores pedindo para serem negociados e, como se não bastasse, ainda vive a triste situação de ter de conviver regularmente com seu nome ligado as páginas policiais.

Quando os agredidos não são os profissionais, são os juvenis. Pior: quando os agressores não são os torcedores (?) são companheiros (?) de clube. Em duas semanas, dois casos de agressão na oitava do Ciclón. A crise aumenta e os nervos ficam a flor da pele. A derrocada segue a pleno pulmões.

De protagonista a coadjuvante. Carlitos Tévez retorna à Manchester, faz as pazes com Mancini, volta a treinar e até a jogar. Para ninguém ver, diga-se. Ele jogará na equipe reservar dos Citizens contra o Preston, num amistoso com portões fechados, em Carrington. Aos que acreditam que este é o final da novela e logo ele voltará a equipe principal, tenham calma. Este é Carlitos, lembram? Voltar à principal é questão de tempo, terminar a novela jamais… Aguardem os próximos capítulos.

O que essas três histórias têm em comum, apesar de não serem ligadas por um raciocínio lógico? Simples e complexo. A derrocada. Gutiérrez sonha em ser grande, mas se tornou refém das polêmicas; San Lorenzo é tido como um dos cinco grandes do país (alguém acredito nisso, mesmo?) e vive uma crise sem tamanho, aliás, seu lugarzinho na Segundona já está sendo organizado. E Tévez, por sua vez, mudou de imagem: de raçudo para chinelo. Ou seja, tristes fins, apesar de ainda ser o meio.

Resultados da fecha 3.

(13º) Belgrano 1 x 0 Unión (17º)
(8º) Atlético Rafaela 0 x 1 All Boys (4º)
(9º) Colón 3 x 1 Olimpo (14º)
(7º) Estudiantes 2 x 0 Independiente (20º)
(19º) Argentinos Junior 0 x 1 San Lorenzo (12º)
(18º) Racing 1 x 2 Banfield (15º)
(10º) Godoy Cruz 0 x 2 Tigre (2º)
(1º) Vélez Sarsfield 3 x 2 Arsenal (16º)
(3º) Boca Juniors 2 x 0 Newell’s Old Boys (11º)
(5º) Lanús 1 x 3 San Martín San Juan (6º)

Depois eu passo por aqui para postar os gols da rodada. Aguardem!

Autor: Tags: , , , , , , ,

segunda-feira, 21 de novembro de 2011 Apertura, B Nacional, Boca Juniors, Racing, River Plate, San Lorenzo | 08:00

E se fez a revanche!

Compartilhe: Twitter

Não encontrei uma foto legal de Saja, então, coloquei uma com o que ele provocou.

Apesar de jogar boa parte da partida com dois jogadores a mais, na Bombonera, o Boca Juniors esbarrou em Sebastian Saja e não passou de um empate diante de um Racing, diga-se, perdido em campo. Todavia, o zero a zero pôde ser comemorado por ambos, apesar de que não encontrei ainda motivo algum para o Boca comemorar, vide as circunstância.

Os xeneizes tiveram mais volume de jogo e criaram as chances mais claras da partida. A defesa, manteve-se sólida. A academia, por sua vez, tinha Sebastian Saja. Além disso, apostaram apenas nos contra-ataques, no entanto, a expulsão de Pelletiere, no início do segundo tempo, e de Teo Gutiérrez, no meio, deixou a frágil equipe sem condições de apostar mais alto. Hauche jogou isolado, enquanto, Gio Moreno não conseguiu reeditar seu bom futebol. No fim, parecia que os donos da casa estavam satisfeito com o empate.

Juan Román Riquelme – A ausência de Riquelme, que assistiu ao jogo de camarote, pesou nos lances de bolas paradas. No entanto, a equipe boquense, mesmo sem ele, conseguiu criar inúmeras chances de gols, muitas delas defendidas por Saja, que teve uma apresentação sensacional.

Teófilo Gutiérrez – O fato a ser analisado na partida é a presença do colombiano Teo Gutiérrez. Ou melhor, a não presença. Teo, diga-se, é um bom jogador. Talvez por isso se ache no direito de falar demais e fazer o que lhe der vontade, mas em meio a uma semana atribulada, muito por sua causa, esperava-se mais dele na partida. E tudo que conseguiu fazer foi peitar o árbitro Nestor Pittana, que lhe expulsou. Foi neste momento que percebeu-se a presença dele em campo.

Sebastian Saja – As últimas vezes que o goleiro se deparou com o Boca Juniors, passou por momentos que ele deve querer esquecer até hoje. Isso foi em 2007, na final da Copa Libertadores, o goleiro atuava pelo Grêmio e sofreu cinco gols xeneizes, na soma das suas partidas. Na época, o Boca foi campeão, no estádio Olímpico. Desta vez, atuando pela academia o goleiro parou os xeneizes. Seria a revanche?

Situação – Agora, o Boca, com 33 pontos, segue líder e com os mesmo oito pontos de vantagem sobre o Racing, segundo colocado, com 25. E necessita apenas de cinco pontos em quatro rodadas para sagrar-se campeão do Apertura. Ou seja, o empate deste domingo tardou a comemoração do título.

Passeio millionário na Patagonia

Quando chegou à Puerto Madryn, o River Plate revolucionou a cidade. Atraiu centenas de torcedores e curiosos. E pôde, finalmente, conhecer a B Nacional, em diversos aspectos. Ademais, não tardou em mostrar que sua passagem pela Patagônia não era a passeio, apesar de o jogo ter mostrado que foi. Superior técnica e taticamente, os millionários, no embalo da festa instalada no estádio e arredores, goleou o Guillermo Brown, por 4 a 1. E com direito a doblete de Cavenaghi.

Apesar das duas derrotas já obtidas e do atual segundo lugar na competição, o River não aparenta que permanecerá por muito tempo na Segunda División. É cedo para afirmar isso, fato, mas observando a equipe de Núñez jogar e seus adversários, pouco ou quase nada faz lembrar aquela da última temporada. O que já é um grande feito. Contudo, está longe de ser aquela vitoriosa de outrora.

Ao chegar em Puerto Madryn, River, finalmente, se deparou com a B Nacional. Ao sair… Permaneceu nela.

Ciclón ou cuervos?

Entra temporada, sai temporada e o San Lorenzo segue o mesmo. Isso não é um elogio, ok? Algumas vezes pela pré-temporada outras pelo plantel, o time sempre passa a impressão inicial que “agora vai”. No entanto, logo a impressão inicial deixa de existir e o que sobra é só decepção.

Nesta rodada, ao perder para o Unión, por 1 a 0, e seguir na zona de Promoción, Omar Asad deixou de ser o técnico do ciclón. (Preferi esta alcunha a cuervos, pois, dizem que, os corvos têm o poder de ressurgir. E quando se trata de San Lorenzo, eu não acredito. Já o ciclone, como o próprio nome diz, é cíclico assim como os problemas da equipe, logo, é mais adequado). Em 15 partidas no comando do Turco, o San Lorenzo venceu quatro partidas, empatou três e perdeu oito. Marcou 12 gols e sofreu 17, ou seja, saldo negativo de cinco tentos.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , ,

terça-feira, 23 de agosto de 2011 Apertura | 00:53

Apertura, fecha 3: Resultado

Compartilhe: Twitter

Ao término da terceira fecha do Apertura, cinco equipes estão na liderança do torneio – Boca Juniors, Vélez Sarsfield, Racing, Colón e Lanús – com sete pontos. E ainda que isso seja prematuro, o Fortín segue como sério candidato a manutenção do título. Todavia, Lanús, novamente, segue na corrida, assim como o Racing e Boca Juniors. No entanto, outras equipes não podem ser desprezadas, ainda.

Dentre os recém promovidos, o Atlético Rafaela tem apresentado o futebol mais eficiente. Talvez, até aqui, Godoy Cruz e Estudiantes são as equipes que mais têm decepcionado, não só pelos resultados pífios, mas também pelo futebol (não) apresentado.  

Contudo, o que de fato foi decepcionante foi a média de gols desta rodada, com 1,5 gols por partida. Nem os dois artilheiros Mauro Mattos, do All Boys, e Teófilo Gutiérrez, do Racing – com três gols cada -, muito menos os cinco líderes foram suficientes para sanar a escassez de tentos. Tendência ou ineficácia? Para mim, os dois. 

Resultados da rodada:

Arsenal 0 x 1 Vélez Sarsfield
San Martín SJ 0 x 0 Lanús
San Lorenzo 3 x 1 Argentinos Juniors
Independiente 1 x 0 Estudiantes
All Boys 1 x 2 Atlético Rafaela
Tigre 2 x 1 Godoy Cruz
Newell’s Old Boys 0 x 1 Boca Juniors
Banfield 0 x 1 Racing
Olimpo 0 x 1 Colón
Unión 0 x 0 Belgrano

Na B Nacional, River Plate e Rosario Central são os líderes, com seis pontos em duas partidas.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

domingo, 19 de junho de 2011 Clausura | 23:16

Fecha 19: Resumo

Compartilhe: Twitter

As emoções do descenso e Copa Sul-Americana ficaram todas para esta última rodada e todas simultaneamente e, no fim, sobrou para o River Plate disputar a Promoción, Quilmes foi rebaixado diretamente e Huracán e Gimnasia y Esgrima disputarão uma partida desempate. Arsenal e Argentinos Juniors classificaram-se para o torneio continental. A 19ª rodada teve média de 2,4 gols por partida.

Pela primeira vez na história, River Plate jogará a Promoción.

Dos que disputavam a vaga pela Promoción, Huracán era o único que dependia apenas de si, mas a equipe foi goleado pelo Independiente, por 5 a 1, no Estádio Libertadores de América, e empatou com os Lobos nos promédios. Logo, disputarão uma partida desempate: um descer direto e o outro joga a Promoción. A partida também representou a despedida de Andrés Silvera, dos Rojos, com direito a gol e ovação.

Luto: Palermo despediu-se do futebol.

Por sua vez, Gimnasia y Esgrima vencia o Boca Juniors, por 2 a 0, com gols de Graf e Schelotto – que fazia a despedida -, mas deixou os Xeneizes empatarem em cima da hora, com direito a assistência de Martín Palermo, em seu último toque na bola como profissional. Mellizo, que é ídolo Boquense, converteu assim seu quinto gol contra a equipe. Com a vitória, o Boca terminou o Clausura com dez partidas sem vencer – quatro vitórias e seis empates.

De todas as partidas que evitar o descenso era o objetivo, Olimpo e Quilmes era a única que ambos tinham um motivo para dar o sangue. Três zonas em jogo: descenso direto, Promoción ou manutenção. Melhor para os Aurinegros que venceram o Quilmes, com gol de Martín Rolle. O resultado livrou os bahíenses e rebaixou os Cerveceros.

O medo fez-se realidade: River Plate disputará a Promoción. No Monumental de Núñez, os Millionários perderam para o Lanús, por 2 a 1, e para suas próprias limitações e pela primeira vez na história disputará a repescagem. Jogadores e comissão técnica deixaram o campo protegidos pela polícia, pois os torcedores atiraram objetos em campo.

O Tigre entrou em campo dependendo apenas de si, para se manter na elite, e nem mesmo o placar adverso foi motivo de grande preocupação, pois River Plate e Olimpo seguia agônicos em suas partidas. Enfim, o empate com o Argentinos Juniors foi o suficiente para se livrar do descenso, no entanto, já começará o Apertura em situação preocupante. Enquanto isso, o Bicho conquistou a vaga para Copa Sul-Americana.

Em Mendoza, Godoy Cruz igualou sua melhor campanha: a terceira colocação, assim como no Clausura passado, ao vencer o All Boys, por 1 a 0. Assim, o Tomba que já tinha a vaga na Copa Sul-Americana assegurada, deixou de fora o Albo que necessitava de uma goleada e combinações de resultados para entrar na competição, após ter se livrado do descenso na última rodada.

Na última rodada o Arsenal se livrou do descenso, nesta se classificou a Copa Sul-Americana, ao vencer, em Sarandí, o Estudiantes, por 1 a 0, com gol de Mauro Obolo. Enquanto, o Viaducto conseguiu cumprir seus objetivos, o Pincha terminou um torneio deprimente, no qual começou como um dos postulantes ao título e finalizou negativamente, na 13ª colocação.

Após passar quase todo torneio na lanterna e jogando um futebol horrendo, o Newell’s Old Boys finalizou o certame com uma vitória que o tirou da última posição. O 1 a 0 sobre o Colón, em Rosário, com gol de Mauricio Sperdutti, deixou o Huracán na lanterna, mas não apaga uma das piores campanhas da equipe nos últimos anos. Entretanto, a time não inicia a próxima temporada com perigo de descenso.

Em partida foi movimentada, mas com pouco objetivos em campo, San Lorenzo empata no último minuto com o Banfield e somou sete partidas sem vencer no torneio – cinco empates e duas derrotas. O resultado deixou ambos pelo meio da tabela.

 

Comemoração do campeão.

Vélez Sarsfield foi campeão na última rodada, mas comemorou junto a sua torcida nesta. Entrou e saiu de campo em meio aos festejos. O Racing até supôs atrapalhar, ao abri o placar com Hauche, mas, como um bom refém de sua irregularidade, não demorou a apresentar os erros bem aproveitados pelo campeão. Zapata e Augusto Fernández fizeram os gols da virada. A derrota deixou a Academia fora da Copa Sul-Americana.

Resultados da rodada:

Independiente 5 x 1 Huracán
Gimnasia y Esgrima 2 x 2 Boca Juniors
Quilmes 0 x 1 Olimpo
River Plate 1 x 2 Lanús
Argentinos Juniors 1 x 1 Tigre
Godoy Cruz 1 x 0 All Boys
Arsenal 1 x 0 Estudiantes
Newell’s Old Boys 1 x 0 Colón
Banfield 1 x 1 San Lorenzo
Vélez Sarsfield 2 x 1 Racing

Veja os gols da rodada:

Copa Sul-Americana: Independiente (campeão da última edição), Vélez Sarsfield, Estudiantes, Godoy Cruz, Lanús, Arsenal e Argentinos Juniors classificaram-se para o torneio continental.

Artilheiros: Javier Cámpora (Huracán) e Teo Gutiérrez, com 11 gols; Denis Stracqualursi (Tigre), com 10; Esteban Fuertes (Colón) e Mauro Obolo (Arsenal), com 9. 

Desempate: Huracán e Gimnasia y Esgrima disputarão o desempate na quarta-feira (22), às 14h30, no Estádio La Bombonera.

Promoción: River Plate e Belgrano disputarão a primeira partida da Promoción, na quarta-feira (22), no Estádio Gigante de Alberdi, em Córdoba, às 21h, e no domingo (26), a partida de volta, no Estádio Monumental de Nuñez, com horário à confirmar.

Enquanto que, no domingo (26), San Martín de San Juan disputará a primeira partida da Promoción, ante o vencedor de Huracán e Gimnasia y Esgrima, no Estádio Ingeniero Hilario Sánchez, em San Juan, com horário à confirmar. A segunda partida será disputada na quinta-feira (30), com local e horário à confirmar.

Ascenso: Ao vencer o Ferro, por 1 a 0, o Unión de Santa Fé voltou a Primera División, após oito anos, junto ao Atlético Rafaela, que consagrou-se campeão da B Nacional e já havia sido promovido.

Classificação final do Clausura
Tabela de descenso

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 13 de junho de 2011 Clausura | 23:53

Fecha 18: Resumo

Compartilhe: Twitter

Torcedores velezanos comemoram no Jose Amalfitani o título conseguido no Parque Patricios.

Emoções distintas tomaram conta desta 18a rodada do Clausura. Faltando para o término, Vélez Sarsfield sagrou-se campeão. Martín Palermo despediu-se de La Bombonera e na próxima rodada, fará o mesmo com o futebol. Mais uma vez, River Plate mostrou o quão é refém de suas limitações e na última rodada brigará contra Olimpo e Tigre contra a última vaga do descenso. A rodada teve média de 1,8 gols por partida.

Na abertura da penúltima rodada, Olimpo e Newell’s Old Boys empataram num carregado de limitações e adrenalina. Os bahíenses, ameaçados, abriram o placar, de pênalti, mas não conseguiu segurar o resultado ante o fraco NOB, que segue na lanterna. Enquanto, os Aurinegros permanecem na Promoción e vêem suas chances de escapar minguarem. 

Arsenal foi à Santa Fé, enfrentar o Colón, e assegurou a permanência na Primera División, ao vencer os Sabaleros pelo placar mínimo. Graças ao empate do Olimpo, na sexta-feira. Talvez pela necessidade da vitória, ou pela deficiência do adversário, mas o Viaducto sempre esteve mais próximo da vitória do que o rival, até mesmo quando o jogo estava equilibrado. A vitória também proporciona a equipe disputar uma vaga na Copa Sul-Americana. 

Por sua vez, Quilmes resiste o quanto pode. No Nuevo Gasómetro, venceu, e dominou, o San Lorenzo, na estréia de Omar Asad, no Nuevo Gasómetro e, aliado aos resultados do Huracán e Gimnasia, deixou a decisão para a última rodada. O Cervecero foi de pior equipe do torneio a sinônimo de superação e, diga-se, apresenta um futebol bem superior a muitos times da elite. E sim, Asad terá um duro trabalho no Ciclón

Em Floresta, All Boys venceu o Gimnasia y Esgrima e conseguiu livrar-se de qualquer chance de descenso. Por sua vez, complicou a situação do Lobo, que só não desceu, por causa do resultado do Huracán. A partida foi equilibrada e com muitas emoções, venceu quem soube trabalhar melhor a calma. Irônico, vide que na última rodada, o Albo pecou pelo nervosismo. 

Ameaçados, Tigre e Independiente entraram em campo com a única finalidade de livrarem-se da Promoción. E o empate de zero a zero foi o reflexo da partida, que teve muita vontade e pouca efetividade. Se o resultado foi bom para o Rojo que conseguiu respirar aliviado, para o Matador ficou o desespero de ter que luta até a última rodada.

Com portões fechados, Huracán e Vélez Sarsfield fizeram uma partida carregada de objetivos, porém de pouca qualidade. E apesar de não jogar bem, o Fortín foi superior ao Globo e o venceu por 2 a 0. Entretanto, só pôde comemorar o título quatro horas depois, com a derrota do Lanús. Já o Huracán deixa o sufoco para última rodada, mas por ora segue na zona de Promoción.

River Plate entrou em campo dependendo apenas de si para se livrar da Promoción e, novamente, enfrentou seu pior inimigo: suas limitações. E agora carrega o sofrimento para a última rodada, e necessitando de uma combinação de resultados. Tudo isso, porque sofreu o empate do Estudiantes. Agora, os Millionários somam seis partidas sem vencer – duas derrotas e quatro empates. 

Palermo despediu-se de La Bombonera.

Lanús entrou em campo com a missão de estragar a festa Velezana, mas em momento algum mostrou força suficiente para isso. Após um primeiro tempo equilibrado, a equipe Granate sucumbiu e o Argentinos Juniors aproveitou. Com este resultado, o Vélez conquistou o título do Clausura, com um rodada de antecedência. 

Na última partida da noite de domingo, Martín Palermo despediu-se de La Bombonera, com o Boca Juniors empatando com o Banfield em 1 a 1, após falha de Luchetti. Uma grande festa para um grande atleta, no entanto, ele irá pendurar às chuteiras na próxima rodada, ainda. E, ironicamente, o fato ganhou mais a mídia do que o título nacional do Vélez. Isso é parte do mundo Boca. E a vitória do Arsenal deixou a equipe xeneize longe de conseguir uma vaga para Copa Sul-Americana.

No fechamento da rodada, o Racing mostrou mais uma vez todo o poder de sua irregularidade. Após está vencendo o Godoy Cruz, por 2 a 0, com doblete de Teo Gutiérrez, a equipe deixou o adversário virar a partida, em Avellaneda. Com a vitória, o Tomba assegurou a vaga para Copa Sul-Americana, enquanto, a Academia ficou a dois pontos do Arsenal na briga pela vaga a competição continental. Os gols deixaram Gutiérrez no topo da artilharia do torneio, com 11 gols. 

Resultados da rodada:

(5º) Olimpo 1 x 1 Newell’s Old Boys (20º)
(16º) Colón 0 x 1 Arsenal (14º)
(15º) San Lorenzo 0 x 2 Quilmes (17º)
(10º) All Boys 1 x 0 Gimnasia y Esgrima (18º)
(12º) Tigre 0 x 0 Independiente (7º)
(19º) Huracán 0 x 2 Vélez Sarsfield (1º)
(11º) Estudiantes 1 x 1 River Plate (8º)
(2º) Lanús 0 x 1 Argentinos Juniors (4º)
(6º) Boca Juniors 1 x 1 Banfield (9º)
(13º) Racing 2 x 3 Godoy Cruz (3º)

Veja os gols da rodada:

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 29 de abril de 2011 AFA, Reflexão | 01:35

A AFA e os assopradores de apito

Compartilhe: Twitter

O árbitro Juan Pablo Pompei acredita que errou, Julio Grondona telefonou de Assunção, no Paraguai, e o Tribunal de Disciplina da AFA anulou o cartão dado ao colombiano Teófilo Gutiérrez, do Racing, na última rodada ante Argentinos Juniors. Este seria o quinto amarelo, o que acarretaria na suspensão do atleta na partida ante River Plate.

Em paralelo, todo esse imbróglio que tomou repercussão desmedida – visto que ganhou as manchetes dos diários nacionais – e expos algumas velhas problemáticas.

Teo foi julgado de mau caráter por alguns jogadores e defendido por outros e, em contrapartida, disse ser vítima de preconceito na Argentina por ser negro. Novidade? Convenhamos, preconceito no futebol não é algo incomum – infelizmente -, nem exclusivo e deve ser condenado sempre.

Ter intenção de machucar um colega de trabalho com uma entrada desleal tem tudo haver com maucaratismo. Mas nem toda entrada com excesso de vontade ou desproporcional pode ser visto como ação de um mau caráter. Assim não estaria sendo julgada a ação. E também não cometerei o erro de alguns que o chamaram de “mala leche”.

E pior do que as idas e vindas midiáticas do caso Gutiérrez foi perceber que a entidade que (des)organiza o futebol local, se faz tão pequena ao não apenas retirar o cartão do atleta como de transferi-lo a Pompei. Ou seja, em nome de interesses exclusos, como é de praxe, a AFA segue colecionando polemicas e diminuindo as autoridades dos árbitros. Tornando-os meros assopradores de apitos, e talvez os sejam. Mas se a própria organização acredita nisso, o que serão deles? E de nós consumidores do produto?

Curta 1. A Seleção confirmou mais dois amistosos, antes da Copa América: Nigéria, em Lagos, dia 1 de junho e Argelia, na Suíça, dia 4. Ambas partidas serão disputadas com jogadores que atuam na Europa.

Curta 2. Finalmente, Sergio Batista mostrou sua postura sobre a ausência de Carlos Tévez. Afirmou que o 9 é Messi e tem Higuaín, como segundo opção. E disse, também: “Tévez não está dentro de minhas prioridades”. Ou seja, poucas chances de ir à Copa América.

Curta 3. Boca Juniors foi convidado a participar da Emirates Cup 2011, em Londres, que será disputada nos dias 30 e 31 de julho, junto ao Arsenal, New York Red Bull e Paris Saint Germain. No sábado (30), encara os Gunners e no domingo (31), o PSG.

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

terça-feira, 15 de março de 2011 Clausura | 00:10

Fecha 5: Resumo

Compartilhe: Twitter

Mais uma rodada do Clausura chegou ao fim. E novamente, Boca Juniors perdeu, Chichizola falhou, Quilmes não venceu e a média de gols ficou em 2,1 por partida. Ou seja, nada de anormal. Os vizinhos de Avellaneda proporcionaram as goleadas da rodada, ambos venceram pelo mesmo placar e têm motivos distintos para comemorarem.

Indep'te 4 x 0 NOB. O inesperado resultado da rodada.

Na abertura da rodada, Olimpo derrotou o All Boys, com gol solitário e importantíssimo de Maggiolo, que tornou-se um dos artilheiros do Clausura, com cinco gols. A vitória tirou os bahienses da zona de descenso direto e o colocou na de Promoción. Enquanto que o Albo encontra-se em situação um pouco mais confortável, porém não livre do rebaixamento.

Após vencer o clássico do Sul, Banfield chegou empolgado para o confronto ante Tigre, em Victoria. O Matador jogou melhor durante quase toda a partida, mas no último minuto o Taladro conseguiu vencer, por 2 a 1. E, agora, é vice líder do torneio, junto a Olimpo e San Lorenzo.

Já é de praxe: uma partida a cada rodada fica no zero. A desta foi Lanús e Gimnasia y Esgrima. O resultado deixou o Lobo platense na zona de descenso direto, pois o Olimpo havia vencido seu jogo na abertura da rodada.

Boca vai de mal a pior...

O Boca Juniors tem sido uma equipe inexpressiva. Entretanto, do outro lado, San Lorenzo não foi muito superior, apesar de mostrar-se em nível um pouco superior. Dentre diversos chutes sem sentidos, Aureliano Torres acertou um belo pontapé a 35 metros de distância e o Ciclón venceu por 1 a 0. Um lance poderia mudar o panorama do jogo: o arqueiro Migliore agarrou, na área, Palermo, mas o árbitro Pablo Lunatti nada marcou. Enfim, não tardou para o vicepresidente boquense, Juan Carlos Crespi, afirmar que o técnico da equipe não está ameaçado nem condicionado a próxima rodada, ante Olimpo.

Focando a Copa Libertadores da América, Argentinos Juniors vinha de quatro empates, em quatro partidas, no Clausura. Contudo, Salcedo proporcionou um resultado diferente, ante Arsenal de Sarandí. 1 a 0.

Estudiantes já não é o mesmo das últimas temporadas. E a dupla jornada – Clausura e Libertadores -, aliado ao plantel reduzido tem exposto as limitações da equipe platense. Na partida deste domingo, ante Godoy Cruz, contou com o retorno de Verón, mas Braña, La Gata Fernández e Enzo Pérez estiveram no banco. E mesmo  Pérez  entrando na segunda etapa, pouco pôde fazer para evitar a derrota para o Tomba, por 1 a 0.

Racing iniciou o Clausura com o status de favorito, mas a contusão de Gio Moreno colocou um interrogação no time, que o conterrâneo Teófilo Gutiérrez tratou de resolver. Na vitória ante Colón, por 4 a 0, Gutiérrez marcou dois, se tornou um dos artilheiros do torneio e ajudou a Academia a romper uma escrita de seis anos sem vencer os Sabaleros em Santa Fé e de quebra conquistar a liderança.

Silva comemorando o doblete ante River.

Até este domingo, River Plate estava invicto e ainda não havia sido vazado. Somava 394 minutos sem sofrer gol. Porém, o goleiro Chichizola tratou de resolver isso e numa falha bizonha deu oportunidade a Santiago Silva marcar o primeiro dos dois gols, na vitória do Vélez Sarsfield, por 2 a 1, em pleno Monumental de Núñez. Com a derrota, os Millionários voltam a se preocupar com a zona de Promoción.

Na estréia do técnico Ricardo Caruso Lombardi, Quilmes promove a primeira vitória do Huracán no Clausura. Enquanto que os Cerveceros ainda não venceram. O 2 a 1, não modificou nada na tabela de descenso (confira a tabela no post abaixo ou clique aqui), mas deu um ânimo ao Globo.

No fechamento da rodada, Independiente recebeu o Newell’s Old Boys, no estádio Libertadores de América, para não igualar o recorde negativo e, quiçá manter o técnico Antonio Mohamed no cargo. E em 24 minutos, já vencia a partida por 3 a 0, com direito a doblete de Cabrera e gol de Silvera. No segundo tempo, Castillo fechou a conta e ajudou a salvar o pescoço do Turco.

Resultados:

(3ª) Olimpo 1 x 0 All Boys (17ª)  
(12ª) Tigre 1 x 2 Banfield (4ª)  
(10ª) Lanús 0 x 0 Gimnasia y Esgrima (15ª)
(2ª) San Lorenzo 1 x 0 Boca Juniors (18ª)
(11ª) Argentinos Jrs 1 x 0 Arsenal (8ª)  
(5ª) Estudiantes 0 x 1 Godoy Cruz (9ª)
(13ª) Colón 0 x 4 Racing (1ª)
(6ª) River Plate 1 x 2 Vélez Sarsfield (7ª)
(14ª) Huracán 2 x 1 Quilmes (20ª)
(19ª) Independiente 4 x 0 Newell’s Old Boys (16ª) 

Veja os gols da rodada:

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

terça-feira, 1 de março de 2011 Clausura | 07:00

Fecha 3: Resumo

Compartilhe: Twitter

Após três rodadas do Clausura, entre altos e baixos de (quase) todas equipes, algumas pequenas coisas começam a se modelar. Velhas novelas seguem seus capítulos (quase) intermináveis. E já não há mais nenhum time com 100% de aproveitamento.

De uma lado, Independiente preocupado...

O embalado Olimpo recebeu Godoy Cruz, em casa, e, no jogo mais emocionante da rodada, empatou em 3 a 3. Os bahienses viraram a primeira etapa vencedo, por 2 a 0, até sofrer a virada do Tomba e só no final empatou o jogo. No entanto, a equipe não perdeu a liderança, que agora é compartilhada com o River Plate, que conseguiu uma vitória preciosa sobre Independiente, em Avellaneda, com um gol de Pavone a dois minutos do fim. Agora, está a um ponto do Rojo na tabela de Promédio. O Indep’te soma – entre Apertura e Clausura – 12 partidas sem vencer em casa.

Já o Gimnasia y Esgrima de La Plata foi à Santa Fé e derrotou o Colón, por 3 a 1. O destaque da partida foi o jovem atacante Juan Neira, que marcou um doblete. Mas mesmo com a vitória os Lobos platenses seguem na zona de descenso direto. Assim como o lanterna Quilmes, que perdeu para o Lanús, por 2 a 1. Os Cerveceros somam três derrotas em três jogos e dificilmente escapará do rebaixamento. Enquanto que, o Granate – com Valeri, artilheiro do Clausura com quatro gols, Camoranesi e Regueiro – tem grandes chances de ser a surpresa do torneio.

... do outro lado, Racing comemora.

O Racing, que chorava a ausência de Gio Moreno, viu outro colombiano disposto a tomar lugar de ídolo. É o atacante Teófilo Gutiérrez, que marcou dois na estréia, ante San Lorenzo, no Nuevo Gasómetro. Com a vitória a Academia renova mesmo que timidamente os votos de favorita ao título. Entretanto, outro antes favorito, o Vélez Sarsfield, ainda não venceu no torneio. Nesta rodada, empatou com o Argentinos Jrs, em 1 a 1, no confronto entre equipes que disputam a Copa Libertadores da América. Destaque para o atacante do Bicho, Niell, que entrou no segundo tempo e marcou mais uma vez de cabeça.

La Bombonera ferveu. Boca Juniors empatou em zero a zero com All Boys e a figura da partida foi a ausência de Riquelme. Se tivesse jogado ninguém garantia que o resultado seria outro, mas a carência fez a torcida xeneize protestar. Falando em ausência, há algo errado com o atual campeão, Estudiantes. O Pincha não tem apresentado um bom futebol e voltou a perder, desta vez, para o Banfield, em casa: 1 a 0.

Nem mesmo a estréia do técnico Roberto Pompei foi o suficiente para fazer o Huracán estrear no Clausura. A equipe encontra-se na zona de Promoción e ainda não venceu na competição. Nesta rodada, empatou em casa com Arsenal, em 1 a 1, e corre sério risco de rebaixamento. E o artilheiro do último Apertura Denis Stracqualursi – junto a Santiago Silva -, voltou a marcar e deu a vitória ao Tigre, ante Newell’s Old Boys, 1 a 0, em casa. Com este resultado, a equipe de Victoria empatou com Rey de Copas, no Promédio. Alerta Rojo

Numa rodada, em que os visitantes se deram bem, Tigre e Lanús foram as únicas equipes que venceram as partidas como mandantes. A média de gols da rodada repete a de todo o torneio até aqui: 2,3 gols por jogo. Na próxima rodada, enquanto muitos brincam carnaval, alguns jogos interessantíssimos movimentarão o fim de semana argentino.

Resultados:

(1º) Olimpo 3 x 3 Godoy Cruz (6º)
(9º) Colón 1 x 3 Gimnasia y Esgrima de La Plata (8º)
(3º) Lanús 2 x 1 Quilmes (20º)
(7º) San Lorenzo 1 x 2 Racing (4º)   
(14º) Boca juniors 0 x 0 All Boys (12º)
(5º) Estudiantes 0 x 1 Banfield (11º)
(15º) Argentinos Jrs. 1 X 1 Vélez Sarsfield (17º)
(18º) Independiente 0 x 1 River Plate (2º)
(19º) Huracán 1 x 1 Arsenal (10º)
(13º) Tigre 1 x 0 Newell’s Old Boys (16º)  

Veja os gols da rodada:

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,