Publicidade

Posts com a Tag Clausura

segunda-feira, 2 de maio de 2011 Clausura | 23:42

Fecha 12: Resumo

Compartilhe: Twitter

Apesar do golaço de Palermo, foi Villafañez que roubou a cena, na Bombonera.

Grandes jogos e muitos gols – média de 3,0 por partida – movimentaram a 12ª rodada do Clausura, que terminou há pouco e não teve jogos neste domingo. Todavia, Vélez se manteve na liderança e mostra-se cada vez mais avassalador em campo. Schelotto e Palermo marcaram novamente, e Angel Cappa foi demitido. E só para constar: apenas San Lorenzo venceu como mandante.

Após desencantar na última rodada, Guillermo Barros Schelotto voltou a marcar, mas o Gimnasia y Esgrima, ainda assim, perdeu de virada para o frágil Newell’s Old Boys, que apesar da derrota segue na lanterna. Os Lobos apresentaram diversas falhas defensivas e falta de profundidade ofensiva, mas, além disso, o jogo em si foi muito fraco. O desempenho do árbitro gerou muitas reclamações da equipe platense, que aumentou a marca de partidas sem vencer, agora: seis, enquanto a Lepra rompeu a de sete jogos sem vencer. E depois de mais uma derrota, Angel Cappa foi demitido.

Tardou, mas, enfim, chegou a reação Cervecera. Na sexta, o Quilmes venceu o Banfield, por 4 a 3, após está perdendo por 3 a 2. A partida, que começou morna, foi ganhando em emoção, a partir das deficiências defensivas das duas equipes. E a figura de Miguel Caneo fez a diferença para o Quilmes, aliás, tem feito. Com o resultado a equipe de Caruso Lombardi, alcança quatro partidas sem perder, sendo três vitórias consecutivas.

A história se repetiu, mas, desta vez, ao contrário. Só para relembrar: Huracán, no último Apertura, havia ficado sem treinador e Brindisi comandou interinamente a equipe, ante San Lorenzo, e venceu por 3 a 0. Neste sábado, após a saída de Ramón Díaz, Miguel Tojo e Carlos Veglio comandaram interinamente o Ciclón na vitória por 3 a 0, contra o Globo. A partida que na primeira etapa ficou à quem das expectativas teve outro panorama após o pênalti infantil de Facundo Quiroga que foi expulso. Daí por diante só deu os Cuervos.

Millionarios comemoram o gol da vitória, ante Racing, no Cilindro.

Em meio a partidas atrativas e agitadas, All Boys e Argentinos Juniors promoveram um duelo equilibrado e sem grandes emoções. O zero a zero foi um justo placar pelo que foi o encontro. Com o resultado, o Albo somou um ponto na luta contra o descenso, enquanto que para o Bicho teve um gosto mais amargo, pois a vitória lhe proporcionaria a terceira posição.

No Cilindro de Avellaneda, Racing e River Plate fizeram uma partida muito equilibrada e cansaram de criar e desperdiçar gols. Ao menos cansou quem assistia. E numa cobrança de pênalti, Mariano Pavone marcou para os de Núñez, que souberam segurar o placar, mesmo após a expulsão de Juan Manuel Díaz nos acréscimos da primeira etapa, mas a Academia não conseguiu tirar proveito. Com o resultado, os Millionários se mantêm longe do descenso e fica na cola do líder. Enquanto, a Acadé continua oscilando pelo meio da tabela.

Arsenal foi à Mendonza, goleou o Godoy Cruz por 4 a 1 e interrompeu a sequência de sete jogos sem vitórias. O Viaducto foi superior ao Tomba durante todo o encontro e, no final, a placar pode parece exagerado, mas não injusto. Contudo, a derrota fez com que os mendocinos se distanciassem do líder e caísse uma posição.

Jogadores do Vélez festejam um dos quatro gols que marcaram no Estudiantes, no Ciudad de La Plata.

Já não há dúvidas de que o Vélez Sarsfield é atualmente a melhor equipe argentina, apesar dos tropeços. Se houver, não deveria. (Me desculpe a imposição) Neste sábado, mais uma vez apresentou um bom futebol e goleou o Estudiantes, no Estádio Único, e disparou na liderança do Clausura. O Pincha até ameaçou jogar, fez a pressão habitual dos donos da casa nos primeiros minutos, mas sucumbiu diante do Fortín. Durante a semana, ambas equipes terão partidas decisivas pela Copa Libertadores da América. No Clausura, os de Liniers segue líder isolado, enquanto, os platenses segue a cinco partidas sem vencer no torneio.

Após um domingo sem futebol, Olimpo e Tigre fizeram, em Bahía Blanca, uma partida movimentada. Os donos da casa, desde o início, foram para cima e logo aos seis minutos abriram o marcador e na tentativa de ampliar o placar começou a ceder espaços a equipe de Victoria que soube aproveitar e empatar por duas vezes o encontro. Com o resultado, os Aurinegros permaneceram na zona de Promoción, além de se manter na briga pelo título e vaga na Libertadores – e o Matador segue fora da zona de descenso.

O irregular Lanús foi à Santa Fé e bateu o Colón, que segue sem vencer em casa desde a primeira rodada. O Granate mostrou-se superior desde o início, mas só conseguiu marcar no inicio da segunda etapa, o que foi suficiente para sair vencedor e ficar a cinco pontos do líder.

Já o fechamento da rodada foi com “clássico” em La Bombonera. Boca Juniors e Independiente fizeram um duelo de tempos distintos e belos gols. Os Xeneizes foram superiores na primeira etapa e Palermo marcou um gol de letra, enquanto, o Rojo voltou do intervalo melhor, exigiu de Luchetti e chegou ao gol com um belo chute do jovem Lucas Villafañez.  O resultou foi influiu na classificação ou na tabela de promédio.

Curta 1. O eleito para assumir o cargo de Cappa, no Gimnasia y Esgrima, foi Hernán Darío Ortiz, ou Indio, como também é conhecido. Ariel Pereyra e Pablo Morant serão os auxiliares.

Confira aqui a tabela de descenso.

Resultados da rodada:

(18º) Gimnasia y Esgrima 1 x 2 Newell’s Old Boys (20º)
(8º) Banfield 3 x 4 Quilmes (17º)
(7º) San Lorenzo 3 x 0 Huracán (19º)
(16º) All Boys 0 x 0 Argentinos Juniors (6º)
(11º) Racing 0 x 1 River Plate (2º)
(3º) Godoy Cruz 1 x 4 Arsenal (15º)
(9º) Estudiantes 0 x 4 Vélez Sarsfield (1º)
(4º) Olimpo 2 x 2 Tigre (12º)
(10º) Colón 0 x 1 Lanús (5º)
(14º) Boca Juniors 1 x 1 Independiente (13º)

Veja os gols da rodada:

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 29 de abril de 2011 Clausura | 13:57

Clausura, 12ª fecha

Compartilhe: Twitter

Encontro entre ameaçados, equipes que disputam a Libertadores, embate entre os grandes – não necessariamente clássicos – e um domingo vazio. Assim será a 12ª rodada do Clausura, que começa nesta sexta-feira.

Gimnasia y Esgrima, na zona de descenso direto, e Newell’s Old Boys, lanterna, abrem a rodada. Ambos possuem marcas negativas neste torneio e veem nesta a chances de modificar o histórico.

Já no sábado, o irregular Racing, com Teo Gutiérrez, recebe o River Plate, no Cilindro de Avellaneda, em busca de reabilitação no torneio, enquanto, os Millionários seguem na briga pela liderança. Ainda neste dia, Estudiantes e Vélez Sarsfield se enfrentam. Duelo digno de Libertadores.

E, após o domingo sem futebol, a rodada se encerra na segunda-feira com Boca Juniors e Independiente.

 
Sexta-feira (29)
17h Gimnasia y Esgrima x Newell’s Old Boys
20h10 Banfield x Quilmes

Sábado (30)
14h San Lorenzo x Huracán
14h All Boys x Argentinos Juniors
16h10 Racing x River Plate (Esporte Interativo)
18h20 Godoy Cruz x Arsenal
20h20 Estudiantes x Vélez Sarsfield (Esporte Interativo)

Segunda-feira (02)
16h Olimpo x Tigre
18h10 Colón x Lanús
20h20 Boca Juniors x Independiente (Esporte Interativo)

Ou acompanhem toda 12ª rodada por aqui.

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

terça-feira, 26 de abril de 2011 Clausura | 00:05

Fecha 11: Resumo

Compartilhe: Twitter

Neste Clausura, não houve outra rodada tão surpreendente como a 11ª fecha. Não apenas pelas derrotas de Vélez para o Quilmes e River para Godoy Cruz, mas pelos gols de Martín Palermo, após 952 minutos (ou dez jogos e meio), e Guillermo Barros Schelotto, 14 anos depois de voltar ao GELP. Ramón Díaz renunciou ao cargo de técnico do San Lorenzo, após mais uma derrota. A rodada teve média de 2,6 gols por partida.

Após mais um resultado negativo, San Lorenzo ficou sem técnico. Díaz renunciou.

Na abertura da rodada, uma partida equilibradamente fraca. Estreando técnico – Javier Torrente -, mas com o mesmo futebol frágil que vem praticando durante a temporada, o lanterna Newell’s Old Boys perdeu para o Banfield, com um gol de cabeça do ex-NOB – o atacante paraguaio Jorge Achucarro, numa das poucas oportunidades do jogo. Assim os Leprosos seguem em último, enquanto o Taladro em

O Independiente já não vinha de bons resultados – desclassificação na Libertadores e derrota na Clássico -, porém conseguiu abrir uma vantagem de 2 a 0, ante All Boys, que tem subido de produção. À princípio uma reabilitação, o Rojo jogava bem, entretanto, não aproveitava as oportunidades. Por sua vez, o Albo sobre aproveitar as falhas adversárias e conseguiu empatar a peleja.

O Estudiantes já não consegue ser nem sombra da equipe que foi nas últimas temporadas. No sábado, recebeu o Colón e foi superior no início, criou oportunidades, mas não as aproveitou. Enquanto isso, o Sabalero, que havia apostado nos contraataques, foi ganhando força e crescendo na partida, com destaque para a defesa e o atacante Esteban Fuertes, que marcou um dos gols da vitória, por 2 a 0. Com o resultado, o Pincha segue a quatro partidas sem vencer.

Pode-se dizer que, Vélez Sarsfield e Quilmes antes do início era uma partida cheia de clichês, vide que um é o líder, apresenta o melhor futebol e está motivado. O outro, venceu apenas uma vez no torneio – no entanto, foi na última rodada o que gera confiança -, fadado ao descenso e apresentando um futebol não dos melhores. Talvez pelo excesso de partidas ou de confiança do líder, mas o que se viu foi um resultado surpreendente, de virada, os Cerveceros bateram o Fortín, 3 a 2. Esta foi a quarta partidas em nove dias da equipe de Liniers.

Com o resultado do Vélez, River Plate necessitava de uma vitória para voltar a liderança do Clausura e até começou vencendo o Godoy Cruz. Ou seja, o Monumental estava em festa, mas o convidado se tornou indesejado. O Tomba virou, 2 a 1, em campo e na tabela, roubando a posição Millionária. E com a queda, a equipe de Núñez volta a se preocupar com os promédios.

Apesar de o empate, ante Arsenal, não ser um resultado agradável ao Gimnasia y Esgrima, que agora soma cinco partidas sem vencer e segue na zona de descenso direto, o Lobo viu seu maior ídolo recente, Guillermo Barros Schelotto, marcar novamente pela equipe após 14 anos. Do outro lado, o Viaducto, que está a sete jogos sem vencer, segue em melhor condição, mas ainda assim tem de tomar cuidado com o promédio.

Com um gol polêmico e prematuro, Tigre vence o San Lorenzo e faz Ramón Díaz renunciar. A partida se dividiu entre momentos intensos e grandes lacunas de emoções, mas o resultado persistiu por toda partida. O Ciclón está a cinco partidas sem vencer, enquanto, o Matador, apesar da vitória, continua ameaçado de rebaixamento, mas permanece fora da zona de descenso.

A equipe xeneize em peso comemorou o fim da seca Palermista.

Não foi uma partida brilhante, mas ainda assim foi uma das melhores partidas do Boca Juniors neste ano. E a equipe xeneize derrotou o Huracán, por 3 a 0, no Parque dos Patricios. Entretanto, nem o futebol e nem o resultado superaram o feito de Martín Palermo, que voltou a marcar após dez partidas oficiais. O Globo permanece na zona de Promoción.

Após ser eliminado da Libertadores, Argentinos Juniors tinha a missão de superar o Racing para não perder o líder, Vélez Sarsfield, de vista. Animado pela vitória no derbi, a Academia, começou melhor e abriu cedo o marcador, porém o descontrole da equipe proporcionou ao Bicho a virada e, consequentemente, a vitória, apesar de não ter jogado mais do que o adversário para merecer isso. Bem ao seu molde. Com o resultado, o Tifón ficou a três pontos do Fortín, enquanto, a Acadé passeia pelo meio da tabela e sem norte.

No fechamento da rodada, o Olimpo conseguiu um empate aos 44 minutos do segundo tempo, ante Lanús, que jogava melhor e, diga-se, merecia o resultado positivo. Entretanto, o empate deixou os bahíenses na zona de Promoción. Já o Granate, apesar da boa equipe, não consegue embalar.

Confira aqui a tabela de descenso, após o fechamento da rodada.

Resultados da rodada:

(20º) Newell’s Old Boys 0 x 1 Banfield (6º)  
(13º) Independiente 2 x 2 All Boys (15º)  
(7º) Estudiantes 0 x 2 Colón (8º)  
(1º)  Vélez Sarsfield 2 x 3 Quilmes (19º)  
(3º)  River Plate 1 x 2 Godoy Cruz (2º)
(16º) Arsenal 1 x 1 Gimnasia y Esgrima (17º)  
(12º) Tigre 1 x 0 San Lorenzo (11º)  
(18º) Huracán 0 x 3 Boca Juniors (14º)  
(5º) Argentinos Juniors 2 x 1 Racing (10º)
(9º) Lanús 1 x 1 Olimpo (4º)

Gols da rodada:

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 25 de abril de 2011 Clausura, Curiosidade | 14:03

Coisas de Palermo…

Compartilhe: Twitter

El optimista del gol. Alguém duvida?

Foi um gol simples daqueles que até uma criança faria. Logo, mais um entre tantos. Sem grande alarde. Seria, mas o autor conta muito para a grandeza do feito. E um tento de Martín Palermo por mais simplório que seja nunca será apenas mais um.

Já eram jogados 17 minutos do segundo tempo, faltavam apenas 38 minutos para mais um recorde. Anteriormente, algumas chances haviam sido desperdiçadas ora nas mãos de Monzón, goleiro do Huracán, ora no travessão. E apesar das diversas tentativas, o epílogo estava fadado a ser igual ao das últimas dez partidas (oficiais).

Dono de uma técnica excêntrica, digamos assim, ele pode não ser o jogador dos sonhos de muitos treinadores, mas poucos técnicos ousam negá-lo. Torcedores o veneram. Ele é incomum, místico e mítico, e ainda em atividade. Quiçá por pouco tempo, vide que já anunciou o fim da carreira. Indubitavelmente, deixará saudades.

Este foi o gol número 301 da carreira. E como já foi dito, o recorde não foi batido. Todavia, ele chegou a marca de 222 em partidas da AFA, tornando-se o sexto maior goleador do campeonato argentino na era do profissionalismo, a quatro tentos do quinto – Jose Sanfilippo. Mais uma marca histórica.

Enfim, Martín perde gols como muitos e os faz como nenhum outro. Fato. Nem mesmo o hiato de 952 minutos deteve seu otimismo. Aquele que sabiamente o Virrey enxergou e o adjetivou. Talvez por isso resolveu contrariar as expectativas e, como sempre, surpreendeu, com a gana que lhe é peculiar. Coisas de mito, ou simplesmente Palermo.

Autor: Tags: , , , ,

sábado, 23 de abril de 2011 Clausura | 08:00

Clausura, 11ª fecha

Compartilhe: Twitter

É feriado. E por isso a 11ª rodada do Clausura começará apenas no sábado, e não na sexta-feira como de costume. Contudo, na partida atrasada da sexta fecha disputada na última quarta-feira, Vélez Sarsfield venceu o San Lorenzo e assumiu a liderança e, nesta rodada, não poderá ser superado nem mesmo pelo River Plate, no máximo dividir o posto.

O Fortín encara o quase rebaixado e, agora, animado Quilmes que venceu a primeira partida no torneio na última rodada. Enquanto isso, os Millionários enfrentam o Godoy Cruz, eliminado da Libertadores e postulante ao título da peleja. Já no domingo, o ameaçado Huracán recebe o irregular Boca Juniors.

Sábado (23)
14h Newell’s Old Boys x Banfield
16h10 Independiente x All Boys
17h10 Estudiantes x Colón
18h20 Vélez Sarsfield x Quilmes (Esporte Interativo)
19h15 River Plate x Godoy Cruz (Esporte Interativo)

Domingo (24)
14h Arsenal x Gimnasia y Esgrima
16h Tigre x San Lorenzo
18h Huracán x Boca Juniors (Esporte Interativo)
20h15 Argentinos Juniors x Racing

Segunda-feira (25)
20h10 Lanús x Olimpo

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

quinta-feira, 21 de abril de 2011 Reflexão | 16:12

Do lúdico ao lastimável…

Compartilhe: Twitter

Lamentável como ganhar ou perder vale tão pouco. Exacerbar a pequenez se tornou um ato tão grandioso que diminui o feito alcançado. Já dizia Jean-Paul Sartre: “o inferno são os outros”. E quiçá o seja, mas é patético pensar assim. Pior é quando a magia dá espaço ao deprimente e numa mistura de sentimentos se tornam: nada.

Enfim, ontem foi dia que grandes jogos carregados do bem mais precioso que há no futebol, na minha concepção, o elemento lúdico. Torcedores cantando e incentivando seus times, virada emocionante, golaços, gol na prorrogação que valeu título, equipe vencendo e contrariado as expectativas e quando o dia chegava ao fim, o sonho se tornara pesadelo. Foi-se o lúdico. Seja mal vinda estupidez.

Confusões se fizeram presentes na Copa do Brasil e na Copa Libertadores da América. Além destes, outro fato me deixou atônito e quase passou despercebido. Dois jornalistas ligados a Vélez Sarsfield e San Lorenzo se digladiaram no alto suas irracionalidades, ao término da partida que, ironicamente, havia sido adiada por causa da violência. Vergonha alheia.

Entretanto, vale ressaltar também, que isso não é uma exclusividade de argentinos ou uruguaios, como já disse no post abaixo. Emoções exaltadas à parte, somos todos iguais. Pateticamente, iguais. Uns mais irracionais do que outros, mas isso não é nacionalidade que define. E sim, caráter, personalidade e, sobretudo, educação.  

Todavia, entendo que para muitos, o futebol é uma válvula de escape. Momento de aliviar as tensões de uma rotina exaustiva. Etc. Por fim, outra frase de Sartre: “O homem não é nada mais do que aquilo que faz de si próprio”. Fato. Mas, daí eu pergunto, o que estamos fazendo conosco? Com o futebol? Faz-se necessário refletir.

Autor: Tags: , , ,

Argentinos Jrs, Clausura, Copa Libertadores da América, San Lorenzo, Seleção, Vélez Sarsfield | 00:34

Três partidas e algumas observações…

Compartilhe: Twitter

Três partidas  movimentaram o futebol argentino na noite de ontem. A apresentação apática da Argentina no amistoso, ante Equador, a vitória do Vélez Sarsfield sobre o San Lorenzo, na partida adiada por causa da violência, e da desclassificação do Argentinos Juniors, na Copa Libertadores da América.  Então, seguem abaixo algumas observações sobre cada partida.

Batista segue desagradando.

A Seleção de Batista. Confesso que nem sempre acho isso, mas ultimamente tem sido de um esforço quase sobrecomum assistir a Seleção de Sergio Batista jogar. Isso, mesmo. Pois, Argentina é outra coisa. Desta vez, os locais, por assim dizer, empataram em 2 a 2 com o Equador. E tudo que se viu, ou nada, foi uma equipe sem graça, sem identidade. Sem a argentinidade.

Entretanto, a titulo de curiosidade, vale observar que, os dois gols argentos foram marcados por jogadores do Racing: Claudio Yacob – que posteriormente saiu lesionado e preocupa a equipe de Avellaneda – e Gabriel Hauche. Estes foram os primeiros gols de ambos no selecionado nacional.

Ao término do encontrou, Batista disse: “Sempre tiro experiências positivas destas partidas”. Quiçá seja verdade. Mas nunca põe em prática.

 

Um final lmentável.

Acabou. Poderia iniciar escrevendo sobre o quão deprimente foi a confusão pós-desclassificação, e não vou omitir, mas primeiro gostaria de salientar algo que já foi dito por este colunista que vos escreve: Argentinos Juniors é uma daquelas equipes que não jogam bem, mas quase sempre vencem. Desta vez, a (i)lógica se inverteu, parcialmente. Ou seja, jogou mal e perdeu. Foi-se classificação as oitavas de finais, foi-se a hombridade. Enquanto o Fluminense mostrava superioridade, o Bicho se encolhia e, digamos assim, recolhia sua questionável grandeza. É louvável e precisa ser dito, apesar de mau como sempre, a equipe tentou dentro de sua vasta limitação, mas tentou. Não merece ser condenado pelo que não fez em campo, mas sim ao que proporcionou depois. Vale dizer, também, que não brigou só. E aos que pensam que isto é coisa de argentino ou uruguaio, não se esqueçam de olhar para o próprio umbigo. Lamentável.  

Tristes daqueles que o veem com desdém.

A partida que faltava. Antes de qualquer notícia, uma observação: jogos com portões fechados são deprimentes! Mas foi assim que o Vélez Sarsfield derrotou o San Lorenzo, por 2 a 0, na Bombonera. A partida, que havia sido adiada por causa da violência, foi válida pela sexta fecha. E com a vitória, que nasceu dos pés de Santiago Silva e Augusto Fernández – que entrou só para marcar -, o Fortín se tornou líder do Clausura, com 21 pontos. Seguido por River Plate, com 19, Olimpo, Estudiantes e Godoy Cruz, ambos com 17.

E para finalizar, outra observação: Não pela liderança, muito menos pela partida, mas atualmente o Vélez Sarsfield é a melhor equipe argentina. Sua funcionalidade e seu protagonismos são vistos em poucas equipes. Segurança na defesa, criatividade no meio de campo, sobretudo, com Maxi Moralez e Juan Manuel Martínez, além do suporte defensivo de Zapata e precisão no ataque, lê-se, Santiago el Tanque Silva, lembram dele? Enfim, aos que desdenham – Silva e ao time: cuidado.

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

segunda-feira, 18 de abril de 2011 Clausura | 23:37

Fecha 10: Resumo

Compartilhe: Twitter

Uma rodada cheia de surpresas. Assim foi a décima fecha do Clausura, com direito a primeira vitória Cervecera no certame, a queda do último invicto e a quebra de hiato de seis anos e 11 partida sem vencer o rival no Clássico de Avellaneda. Além, é claro, das coisas quase rotineiras, como a seca de gols Palermista, o futebol horrendo do River Plate e do Boca Juniors. A média de gols foi de 2,6 por partida, e Denis Stracqualursi, após converter o triplete no Boca, tornou-se o artilheiro do torneio.  

Festa Racinguista no Clássico de Avellaneda.

Na abertura da rodada, uma partida de equipes desesperadas. O, até então, lanterna Quilmes derrotou o vice-lanterna Newell’s Old Boys, por 3 a 1, conseguindo assim a primeira vitória no Clausura e, de quebra, inverteu a posição. Embora, no promédio segue em último e com pouquíssimas chances de se manter na Primera. Bernardo Romeo marcou o doblete que possibilitou a quebra de jejum dos Cerveceros, que foi melhor na partida. A Lepra segue sem rumo e sem técnico. (Confira a tabela de descenso)

O treinador Ramón Dias mandou o San Lorenzo a campo com três atacantes. Logo, a idéia ofensiva paira sobre a imaginação alheia. E de fato foi. Porém falta sempre lembrar que faz-se necessário pontaria. Assim como falta ao Ciclón rememorar boas partidas. Ante Lanús o empate foi o reflexo de duas equipes que iludem os aficcionados. Falta de identidade e irregularidade são as tônicas das equipes.

No jogo mais aguardado da rodada: Racing derrotou o Independiente, no clássico de Avellaneda. A Academia foi superior ao Rojo durante boa parte do jogo e, apesar de desperdiçar diversas oportunidades, conseguiu converter dois gols. O colombiano Teo Gutiérrez, além de melhor em campo, marcou o segundo gol blanquiceleste. Com a vitória, a equipe conseguiu quebra um hiato de 11 jogos sem vencer o rival.

Um “jogo de seis pontos” e, apesar do lugar comum, não há outra expressão que melhor defina: All Boys e Huracán. Principalmente, na Argentina e suas diversas tabelas. Contudo, dizer que foi o dia de Fabbiani – que não marcava desde agosto de 2009 – também é batido, mas seria o título mais próprio. Com o doblete do Ogro, o Albo derrotou o Globo, que permanece na zona de Promoción. Os de Floresta estão fora da zona de descenso.

Francamente, Godoy Cruz e Argentinos Juniors são duas equipes que aguçam meu imaginário, por um motivo, digamos, incomum, porém comum a ambos. Desculpe a generalização, mas costumeiramente vencem suas partidas sem jogar um futebol digno de merecê-las, ao menos, a maioria deles. Dizer que um empate seria algo justo por tudo, quase nada, que apresentam não seria de todo equivocado, mas o Tomba aprontou, foi um pouco superior ao rival e o derrotou. E assim caiu o último invicto do torneio.

Uma partida interessante, mas com resultado desinteressante – só para aproveitar o adjetivo – tanto para o atual campeão e postulante a manter o título, Estudiantes, quanto para a sensação do Clausura e candidato ao “caneco”, Olimpo. Apesar de equilibrado, os bahíenses em certos momentos foram mais ativos do que os platenses, mas não traduziram em gols.

Riquelme marcou um, mas viu Stracqualursi marcar três.

Após está perdendo por 2 a 0, Boca Juniors “se recupera” e empata em 3 a 3, com o Tigre, ou Stracqualursi, que saíram com gosto amargo. Contudo, o resultado proporcionou algumas constatações: o Boca consegue ser duas equipes numa mesma partida – oscila como poucas; a defesa é deprimente; Riquelme ainda é “o cara” deste time, mas só não consegue fazer nada; e Falcione precisa, dentre outras coisas, rever seus conceitos sobre Palermo, que segue sem marcar. Outra observação que deve ser feita é a de que Stracqualursi é um goleador nato, não pelo triplete, mas por tudo que vem fazendo desde a última temporada. Dizer que ele vale por meio time de Victoria não é algo exagerado.

Apenas um acidente de percurso. Assim defino a empate entre Vélez Sarsfield e Colón. O Fortín é forte candidato ao título e já encontrou o melhor entrosamento. Por cansaço ou ausência do Burrito Martínez a equipe não foi a mesma, entretanto, conseguiu empatar a partida e sair com um ponto. Assim a equipe segue a um ponto do líder, River Plate. Já o Sabalero, dirigido por Mario Sciaqua, talvez por isso os ânimos estavam aflorados e a equipe conseguiu apresentar um futebol melhor do que o que tem sido habitual.

De todos os empates de domingos – vale observar que todos os jogos de ontem terminaram empatados –, certamente, River Plate e Gimnasia y Esgrima foi o mais chato. Na verdade, os Millionários têm se especializado nisso, apesar de ser o líder do torneio. É fato que o gramado não estava em condições adequadas, mas faltou também duas equipes em campo. Embora dois dados mereçam ser mencionados: os últimos seis encontros entre as equipes terminaram empatados; e com a entrada de Schelotto e Méndez, no segundo tempo, o Lobo passou a atuar com os onze atletas provenientes das canteras do clube.

E no fechamento da rodada… Não foi uma partida que encheu os olhos, mas ainda assim teve sua graça. O primeiro tempo foi equilibrado com chances reais para os dois lados, mas o placar permaneceu em branco. Porém, o Banfield converteu o único gol do jogo e conseguiu segurar o Arsenal. Com o resultado, o Taladro está a quatro pontos do líder.

Curta 1. Hoje pela manhã o novo técnico do Newell’s Old Boys, Javier Torrente, foi apresentado ao clube, que atualmente encontra-se na lanterna da competição. Torrente, ex-auxiliar de Marcelo Bielsa, foi indicado pelo Loco, após o mesmo recusar a proposta.

Curta 2. Agora é oficial. A partida adiada entre Vélez Sarsfield e San Lorenzo, por causa da violência, será disputada quarta-feira (20), às 17h, na Bombonera. Serão jogados dois tempos de 41 minutos com portões fechados.

Resultados da rodada:

(19º) Quilmes 3 x 1 Newell’s Old Boys (20º)
(7º)San Lorenzo 1 x 1 Lanús (8º)  
(6º) Racing 2 x 0 Independiente (12º)  
 (16º) All Boys 3 x 1 Huracán (14º)
(5º) Godoy Cruz 1 x 0 Argentinos Juniors (9º)
(3º) Olimpo 2 x 2 Estudiantes (4º)  
(15º) Boca Juniors 3 x 3 Tigre (13º)
(11º) Colón 1 x 1 Vélez Sarsfield (2º)
(18º) Gimnasia y Esgrima 0 x 0 River Plate (1º)  
(10º) Banfield 1 x 0 Arsenal (17º)

Confira os gols da rodada:

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 15 de abril de 2011 Clássicos, Clausura | 19:24

Clausura, 10ª Fecha: Clássico de Avellaneda

Compartilhe: Twitter

Amanhã, Racing e Independiente disputam o confronto mais importante desta décima rodada do Clausura. E apesar de estarem em situações, digamos assim, desconfortáveis, a pa

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

segunda-feira, 11 de abril de 2011 Clausura | 00:34

Fecha 9: Resumo

Compartilhe: Twitter

Com duas quedas de técnicos, mais minutos somados na conta de Palermo, menor média de gols: 1,7 por partida, terminou a nona rodada do Clausura. Entretanto, River Plate, apesar do futebol que tem apresentado, é o líder, Estudiantes, que empatou em casa, caiu três posições e o Quilmes que esteve bem perto da sua primeira vitória, a deixou escapar.

Após perder por dois gols, Falcione achava que o jogo deveria ser zero a zero.

Na abertura da rodada, Estudiantes teve mais volume de jogo, porém faltava-lhe variações ofensivas. As melhores chances da equipe platense surgiram de bolas paradas e ainda teve um gol bem anulado. Do outro lado, o San Lorenzo mostrava-se satisfeito com o empate, tentava segurar o adversário e não tinha consistência no ataque. Portanto, o placar de zero a zero não foi de todo mal para o Ciclón que buscava tal resultado, mas para o Pincha foi, pois possibilitou o River Plate de assumir a liderança do torneio.

Já era sabido que o Independiente priorizava o Clausura, em detrimento da Copa Libertadores, mas esperava melhores resultados no torneio continental, porém eles não vieram. Assim a pressão sobre a equipe, que na próxima rodada jogará o Clássico de Avellaneda, aumentou e com isso deu mais estimulo. Pior para o Godoy Cruz, que perdeu por 3 a 0. O Tomba mostrou-se sem muitas ferramentas, ainda que seja um time voluntarioso.

O Olimpo conseguiu uma importante vitória, em Santa Fé, ante Colón. Pois proporcionou aos bahíenses encostar no líder e sair da zona de Promoción de uma vez só, embora o caminho seja longo. Por sua vez, aos Sabaleros seguem sem jogar um futebol convincente, e agora sem técnico. Após a derrota, Fernando Gamboa foi demitido.

Ante Arsenal, em Sarandí, Quilmes parecia que alcançaria a primeira vitória no torneio, após nove rodadas. Mas aos 45 minutos do segundo tempo, Leguizamón empatou o confronto e deixou o técnico Caruso Lombardi sem acreditar no que via. Os Cerveceros estão na lanterna do torneio e da tabela de descenso. Já o Viaducto começa a se preocupar com os promédios.

O zero a zero entre Huracán e Racing teve um gosto amargo para ambas equipes. Enquanto o Globo retornou a tão indesejada zona de Promoción, a Academia deu sequência a marca de quatro partidas sem vencer. As melhores chances da partida foram criadas na primeira etapa, com direito a três gol anulados por impedimento – dois do Huracán e um do Racing. Já no segundo tempo a partida foi bem fraca e o placar refletiu bem.

Autor do gol da vitória Millionária, Pavone é um dos jogadores chave do líder.

Com bom desempenho de Carrizo – pode-se dizer, o melhor goleiro da Argentina -, Almeyda, Lamela e Pavone, o River Plate derrotou o Banfield e alcançou a liderança isolada do Clausura. Após um primeiro tempo bem equilibrado, o Taladro voltou para a segunda etapa relaxado dando espaços a equipe de Núñez, que conseguiu marcar aos 24 minutos com Pavone. Depois de sofrer o gol, os visitantes voltaram a pressionar, porém sem êxito. Melhor para os Millinários que obteve uma importante vitória, que agora lhe permite desfrutar da liderança e um alivio maior nos promédios, ainda que siga ameaçado.

Apesar de invicto, Argentinos Juniors ainda deve o bom futebol e começa a dar sinais de desgaste pelo intenso ritmo de jogos. Hoje, o necessitado Gimnasia y Esgrima começou melhor, abriu o marcador, aos 25 minutos do primeiro tempo, e depois deu espaço ao Bicho, que empatou quatro minutos depois. Na segunda etapa, o jogo ficou muito aberto e os goleiros que foram os protagonistas. O resultado foi péssimo para o Lobo que segue na zona de descenso direto e não consegue mostrar reação.

Quando (quase) todos acreditavam que o Boca Juniors embalaria, eis que as coisas voltam ao normal, e a equipe mostra toda sua irregularidade. A derrota para o Lanús, por consequência natural, deverá o time rever alguns conceitos. A equipe Xeneize não conseguiu mostrar um jogo consistente, errou bastante jogadas e não representou muitos perigos a meta Granate, que muito por inércia Boquense, se impôs. E pode-se dizer que o meia Granate Diego Valeri é uma das coisas boas deste Clausura. Ao deixar o campo aos 20 minutos do segundo tempo, Palermo somou 813 minutos sem marcar.

Tigre e All Boys fizeram um duelo chave entre duas equipes que correm risco de rebaixamento, e de tão equilibrada foi chata. Albo conseguiu vencer, após seis rodadas e embolou a situação na parte de baixo da tabela de promédio: empatou em pontos com o Olimpo, que é a primeira equipe antes da zona de rebaixamento.

No fechamento da rodada, a vitória do Vélez Sarsfield parecia inevitável, pois a equipe de Liniers sobe de qualidade a cada rodada, enquanto o Newell’s Old Boys mostra-se um time deprimente, nem sombra do que foi na última temporada. Santiago Silva e Augusto Fernández, no dia do seu aniversário, marcaram os gols. Com a vitória o Fortín chegou a segunda posição e com um jogo a menos, já a Lepra é o penúltimo lugar, o que gerou a queda de mais técnico nesta rodada: Sensini.

Resultados:

(4º) Estudiantes 0 x 0 San Lorenzo (6º)  
(9º) Independiente 3 x 0 Godoy Cruz (8º)  
(11º) Colón 0 x 2 Olimpo (3º)
(15º) Arsenal 2 x 2 Quilmes (20º)
(13º) Huracán 0 x 0 Racing (10º)  
(1º) River Plate 1 x 0 Banfield (12º)  
(5º) Argentinos Jrs 1 x 1 Gimnasia y Esgrima (17º)  
(7º) Lanús 2 x 0 Boca Jrs. (16º)  
(14º) Tigre 0 x 1 All Boys (18º)
(2º) Vélez Sarsfield 2 x 0 Newell’s Old Boys (19º)

Veja os gols da rodada:

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 2
  3. 3
  4. 4
  5. 5
  6. 6
  7. Última