Publicidade

terça-feira, 22 de março de 2011 Clausura | 01:20

Fecha 6: Resumo

Compartilhe: Twitter

Incidente dentro do estádio.

Luto. Assim pode-se definir a sexta rodada do Clausura, na qual haviam partidas cheias de expectativas e protagonismo, mas se reduziram a coadjuvantes, após os incidentes. Em Liniers, um morto, sete feridos e a partida entre Vélez Sarsfield e San Lorenzo foi suspensa. Na Bombonera, dois jogadores xeneizes saíram de campo direto para o hospital com suspeita de graves lesões. Contudo, a rodada teve média de 2,2 gols por partida.

O inferno do Independiente parece não ter fim. Quando tudo indicava que era o momento de deslanchar, o Rojo empata com o lanterna Quilmes em 1 a 1. Com o resultado os Cerveceros conquistaram seu primeiro ponto no torneio.

Normalmente o Godoy Cruz não joga bem, mas vence. Desta vez, venceu jogando bem, ou melhor, foi regular diante de um Lanús inexpressivo, e alcançou a primeir vitória em casa no torneio: 2 a 0.

O All Boys que fez a melhor campanha entre os ascendidos no Apertura, tem deixado a desejar no Clausura. Nesta rodada, caiu ante Colón por 2 a 0, em Floresta, e já acumula 354 minutos sem marcar. A derrota do Albo o deixou na zona de Promoción.

No retorno de Carrizo ao gol Millionário, River Plate jogou melhor mais não passou do empate em 1 a 1, em Sarandí, ante Arsenal. E pior, perdeu o atacante Mariano Pavone por algumas partidas. O clube de Núñez agora é o último da tabela de Promédio, antes da zona de descenso (Ver tabela).

Newell’s Old Boys tem apresentado um mau futebol neste torneio e nem mesmo a defesa que era um dos pontos forte do Apertura tem salvado a equipe. Após a derrota para o surpreendente Argentinos Juniors, a equipe Leprosa encontra-se em penultimo na classificação. Depois dos 2 a 0, a torcida do NOB se revoltou e foi cobrar aos jogadores mais empenho no vestuário. Mas neste caso, não passou do susto.

Vélez Sarsfield e San Lorenzo era uma das partidas mais aguardadas da rodada, não só pela tensão, mas pelo futebol. Infelizmente, a tensão venceu. Após dez minutos de espera e apenas sete minutos de bola rolando a partida foi suspensa. Momentos antes do jogo, policiais e torcedores do Ciclón entraram em confronto e um torcedor morreu. Dentro do Estádio José Amalfitani, torcedores visitante arrancaram o alambrado e árbitro decidiu encerrar.

Pode-se dizer que, Racing e Estudiantes foi um confronto precoce entre duas equipes postulantes ao título, e que pouco produziram. Quando parecia está fadada ao zero a zero, eis que surgi o uruguaio Hernán Rodrigo López e marca um belo gol para alegria Pincharrata que igualou a Academia em segundo lugar na tabela.

Erviti foi um dos jogadores que sairam direto para o hospital.

O Boca Juniors foi à campo com as esperanças renovadas, afinal, Riquelme estava em campo. Mas o que se viu foi uma equipe apática e muito dependente do meia, que criou as melhores oportunidades. Enquanto o Olimpo desde o início foi melhor, teve um gol mal anulado no início, mas não lhe fez falta, pois em plena la Bombonera, venceu por 2 a 0, e saiu da zona de descenso, ao mesmo tempo que tornou-se líder do Clausura. A nota triste foi os dois jogadores xeneize – Rivero e Erviti – que saíram direto para o hospital. Rivero com fratura no maxilar, Erviti com traumatismo craniano leve, se é que pode-se dizer isso.

Com dois gols de Juan Neira – que agora é um dos artilheiros do torneio -, Gimnasia y Esgrima de La Plata vence de virada o Tigre, por 2 a 1, e ganha sobrevida na luta contra o descenso. Dois lances polêmicos poderiam ter mudado o panorama do jogo: um pênalti não marcado em Stracqualursi e anulou um gol de Galmarini, que foi anulado e o jogador ainda foi expulso. Na próxima rodada o Lobo encara o Huracán, na luta contra o descenso.

No fechamento da rodada, Huracán empata com Banfield, em 2 a 2 aos 40 minutos do segundo tempo, após está perdendo por 2 a 0. Com o resultado, o Taladro deixou escapar a liderança compartilhada com Olimpo, enquanto o Globo, que possui uma equipe fraca, conquista outro resultado positivo, porém ainda pouco diante de sua necessidade de sair da zona de Promoción.

Resultados:

(20º) Quilmes 1 x 1 Independiente (16º)
(6º) Godoy Cruz 2 x 0 Lanús (14º)
(17º) All Boys 0 x 2 Colón (8º)
(10º) Arsenal 1 x 1 River Plate (9º)
(19º) Newell’s Old Boys 0 x 2 Argentinos Jrs (7º) 
(11º) Vélez Sarsfield x San Lorenzo (5º)  – Suspenso
(2º) Racing 0 x 1 Estudiantes (3º)
(18º) Boca Juniors 0 x 2 Olimpo (1º) 
(12º) Gimnasia y Esgrima 2 x 1 Tigre (15º)
(4º) Banfield 2 x 2 Huracán (13º)

Veja os gols da rodada:

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

domingo, 20 de março de 2011 Barra Brava, Clausura, Reflexão | 18:49

O que esperar?

Compartilhe: Twitter

Confronto dentro do estádio.

O futebol em seu estado primitivo e o governo em seu estado mais omisso. Um morto – torcedor do San Lorenzo – e sete feridos – três deles policiais e quatro civis – fora do Estádio José Amalfitani. Dentro, torcedores arrancaram o alambrado e a partida entre Vélez Sarsfield e San Lorenzo, que demorou mais para começar – dez minutos -, do que com a bola rolando – sete – foi suspensa. E a Tv Pública, com seu programa governamental Fútbol para Todos, encerra a transmissão sem dar maiores informações e resolve transmitir o espetáculo Cirque Du Soleil. Pateticamente, óbvio.

Independente do motivo, o respeito ao expectador é uma premissa dos veículos de comunicação, ao menos deveria. Assim como segurança pública é condição sine qua non a toda sociedade. Pressuposto básico, diria. Em suma: o governo deveria está mais preocupado com a qualidade da segurança pública do que mascarar uma situação que salta aos olhos do público constantemente.

Aos que comparam as barras bravas argentinas a torcidas organizadas brasileiras, não comprem um produto de olhos fechados. Aqui a situação é complicada e algumas vezes assustadoras, lá é uma ferida social de proporções imensuráveis. Mortos rodadas após rodadas por conflitos entre rivais e confrontos internos pela liderança da barra e dos negócios – como tráfico de drogas e outras mercadorias, extorsão a atletas do próprio clube, assaltos, possuem poder nas questões políticas e diretivas do clube, dentre muitos outros problemas, que contam com a conivência das autoridades. E toda sociedade paga por isso. (Falarei disso mais vezes, por aqui)

Entretanto, confusões em Liniers, bairro o qual situa-se o Estádio do Vélez Sarsfield, são constantes. Alguns dizem que a barra da equipe dona da casa possui ligação com a polícia local, não seria leviano confirmar tal versão, mas questões de principio não farei. Mas já é sabido por (quase) todos que acompanham o futebol argentino a ligação estreita entre barras bravas e policiais. As informações que chegam é que teria ocorrido um embate entre torcedores do San Lorenzo e a polícia, e a vítima, da vez, foi Ramón Aramayo, 36 anos. Pertencente a barra? Talvez. Pai de família? Quiçá. Apenas mais um? Certamente.

E quem dúvida que em uma semana cairá no esquecimento? Ou até a próxima vítima surgir, que, infelizmente, não tardará. Lembrar que a Copa América se avizinha faz-se necessário. Não acreditem que algo mudará, pois não vai – nem na organização do futebol local, nem no governo. Até para utopias há limites.

Autor: Tags: , , , , , , , ,

sábado, 19 de março de 2011 Clausura | 08:00

Clausura, 6ª Fecha

Compartilhe: Twitter

Nesta sexta rodada do Clausura, o confronto direto pela liderança é o ponto alto, porém não faltaram confronto entre equipes que lutam contra a crise, ou descenso. O canal Esporte Interativo transmitirá alguns jogos (veja abaixo), mas vocês podem acompanhar também por aqui.

A rodada inicia com Independiente, à beira do abismo, encarando o Quilmes, já no fundo do mesmo. O Rojo vai à campo com a mesma equipe que quebrou a racha de 13 jogos sem vencer, na última rodada, enquanto os Cerveceros terão duas alterações e muita esperança de conseguir a primeira vitória na competição.

Racing e Estudiantes se enfrentam pela liderança. A Academia parece reviver “os velhos bons” momentos, enquanto que, o Pincha ainda não engrenou, oscila nas duas competições, mas ainda assim é forte. A partida mais interessante da rodada, diga-se.

Com uma modificação pontual – o arqueiro Carrizo no lugar de Chichizola -, River Plate encara o Arsenal, visando ganhar pontos na tabela de Promédio e quebrar um histórico de quase cinco anos sem vencer o Viaducto, em Sarandí.

San Lorenzo seguirá com o 3-4-3, com o retorno do atacante Velázquez, já no Vélez Sarsfield Juan Manuel Martínez deverá seguir fora, porém Cubero retorna a lateral direita. O Ciclón luta pela liderança, enquanto, o Fortín quer embalar e encostar nos lideres. Duas equipes grandes e a expectativa de um grande jogo.

Com Riquelme em campo, Boca Juniors em mais um tentativa de sair da crise, enfrenta um Olimpo, que mostra-se, cada vez mais, seguro e disposto a sair da zona de rebaixamento.

O fechamento da rodada, duas equipes que vem de bons resultados, mas encontram-se em situações díspares. Banfield briga pela ponta de cima da tabela, enquanto, Huracán faz o mesmo contra a ponta de baixo.

Sábado (19)
14h Quilmes x Independiente (Esporte Interativo)
16h10 Godoy Cruz x Lanús
18h20 All Boys x Colón
19h10 Arsenal x River Plate (Esporte Interativo)

Domingo (20)
14h Newell’s Old Boys x Argentinos Jrs. (Esporte Interativo)
16h Vélez Sarsfield x San Lorenzo
18h10 Racing x Estudiantes
20h15 Boca Juniors x Olimpo (Esporte Interativo)

Segunda-feira (21)
19h10 Gimnasia y Esgrima x Tigre
21h15 Banfield x Huracán

Que popularidade, hein!? Em pesquisa realizada pela consultoria Ibarómetro e divulgada, nesta semana, no diário El Cronista Comercial, 80% dos 40 mil consultados consideram bastante mal ou muito mal o desempenho de Julio Grondona a frente da AFA, enquanto que 90,8% gostaria que o dirigente abandonasse o cargo. (Quem acredita nisso?) Apenas 4,2% dos entrevistados, qualificou como positiva a gestão do presidente, preferindo sua permanência. Quando a questão foi preferência no comando técnico da Seleção, os entrevistados prefiriam na ordem: Carlos Bianchi, com 29,5%; Marcelo Bielsa, com 19,1%; Sergio Batista e Alejandro Sabella, com 9,7%, ambos.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

quinta-feira, 17 de março de 2011 Maradona | 17:04

Começo do fim…

Compartilhe: Twitter

17 de março de 1991. Esta data representa a derrocada de um dos jogadores mais sublimes do futebol mundial: Diego Armando Maradona. Convenhamos uma efeméride para ser esquecida, mas como exemplo – que ele nunca foi – deve ser lembrada.

O dia em questão foi o da primeira queda, por assim dizer, de Dieguito, quando ele foi sorteado para o exame antidoping, após a vitória do Napoli sobre o Bari, por 1 a 0. O resultado viria uma semana depois, daria tempo de marcar seu último gol, mas a equipe perdera para o Sampdoria, 4 a 1. Melancolicamente, ela representava o começo do fim do craque – não do primeiro ou do segundo, mas sim, do craque -, que passara 15 meses suspenso. Ruim para ele, pior para o futebol.

Vale ressaltar apenas que Maradona fez-se menor por atitudes impróprias, mas ainda assim foi imenso em campo. Mítico. Os títulos conquistados e os lugares comuns que invadem os bate papos alheios os deixando inertes, além é claro das idéias compradas como se fossem axiomas… Tudo isso pouco importa, porque, enquanto jogador, ele foi Maradona. E apesar de tudo, Gracias.

Veja um vídeo com lances de Maradona:

Autor: Tags: , ,

Seleção | 05:05

Argentina goleia, mas…

Compartilhe: Twitter

Desde o início o ambiente era festivo e assim foi até o fim. Mas também só para isso serviu o amistoso. Com três gols xeneizes, a Albiceleste goleia Venezuela por, 4 a 1, na inauguração do Estádio Bicentenário, de San Juan. Com o resultado, a Argentina manteve o 100% de aproveitamento sobre os Vinotintos.

Fogos antes da partida para comemorar a inauguração do Estádio Bicentenário.

A diferença era nítida entre as equipes. Batista organizou a equipe com o usual 4-3-3 – com o tridente Maxi Moralez, Defederico e Mouche -, e se portaram muito bem, na variação ofensiva. Aos 20 minutos, Defederico levantou na área, Valeri, de cabeça, assistiu Chávez que bate a meia altura para abrir o placar. Dois minutos depois, acertou uma bola na trave, com Rojas. E, todavia, esta era o esboço de uma equipe que os hinchas gostam de ver. Mas logo a realidade bateu à porta: numa falha de marcação de Lisandro López (homônimo, ok?), Arizmendi empatou, aos 29.

Com o empate, as interrogações se fizeram presentes. Até, aos 35, Mouche receber de Defederico na marca do pênalti e bater na saída do arqueiro Morales.

Jogadores comemoram o gol de Chávez, o primeiro do novo Estádio.

No intervalo, Defederico ficou no vestuário, em seu lugar, Sperdutti. Na segunda etapa, os argentinos fizeram os venezuelanos provarem do seu próprio veneno ao emplacar um contragolpe, no qual Mouche marcou o doblete: 3 a 1. E os problemas defensivos argentos insistiam em aparecer, mas as deficiências do adversário impediram de marcar mais vezes.

Então, o meia Luciano Aued, que havia entrado no lugar de Maxi Moralez, marcou o quarto gol, aos 30 minutos, e o primeiro de sua carreira, após 71 partidas.

A discrepância entre os níveis eram evidentes desde o início, mas em certos momentos da partida, a Argentina se deixou envolver, pela Venezuela “B”. Porém não precisou jogar uma grande partida para golear. Ao menos, foi dinâmica. Visto que, poucos jogadores teriam chances na Seleção princiapal, a partida não serviu como referência ou conclusão, mas apenas para festejar. Apenas.

Contraste. Os três autores dos gols – Chávez, Mouche e Aued – são jogadores de equipes que estão em má fase. Os dois primeiros são boquenses, enquanto o último luta contra o descenso com o Gimansia y Esgrima. Veja aqui os gols.

Autor: Tags: , , , , , , , ,

quarta-feira, 16 de março de 2011 Curiosidade, Imagem, Seleção | 07:00

Números e curiosidades de Argentina x Venezuela

Compartilhe: Twitter

Atualizado às 17h42.

A Argentina, versão caseira, entra em campo nesta noite, às 21h30 (de Brasília), contra Venezuela, em um amistoso para comemorar a inauguração do Estádio Bicentenário, na província de San Juan. Além de estrear o novo uniforme.

Como não trata-se de data FIFA, Sergio Batista só convocou jogadores que atuam no futebol argentino e deverá iniciar a partida com: Javier García; Iván Pillud, Jonatan Maidana, Fernando Tobio e Fabián Monzón; Diego Valeri, Fabián Rinaudo, Claudio Yacob e Maxi Moralez; Mauricio Sperdutti (Matías Defederico) e Pablo Mouche.

A Albiceleste possui uma larga vantagem sobre a Vinotinto, vide que, em 16 partidas, venceu todas. (Seria hoje a primeira derrota?) Marcou 66 gols, obtendo a média de 4,12 por jogo. E sofreu oito, ou seja, média de 0,5 por partida. Destes, três placares se repetiram duas vezes: 3 a 2, 4 a 0 e 5 a 1; E dois se repetiram em três oportunidades: 3 a 0 e 2 a 0.

Primeira partida

Foi em 25 de janeiro de 1967, no Estádio Centenário, de Montevidéu, pela Copa América. A Argentina venceu por 5 a 1, com gols de Luis Artime (3), Julio Carlos Carone e Silvio Mazolini; Rafael Santana descontou. 

Última partida

Foi em 28 de março de 2009, pelas Eliminatórias Sulamericana para Copa do Mundo 2010. A Argentina vinha de derrota para o Chile e enfrentou a Seleção Vinotinto, no Estádio Monumental de Núñez, em Buenos Aires. Com gols de Messi, Tévez, Maxi Rodriguez e Agüero, a Albiceleste venceu por 4 a 0.

Maior placar

Foi em 10 de outubro de 1975, no Estádio Cor de León, em Rosario, pela Copa América. Argentina derrotou a Venezuela por 11 a 0. Daniel Killer (3), Mario Kempes (2), Mario Zanabria (2), Américo Gallego, Osvaldo Ardiles, Bódeva e Leopoldo Luque marcaram os gols da partida.

O Estádio Bicentenário, de San Juan, custou cerca de 86 milhões de pesos (R$ 35,6 milhões) e possui capacidade para 25 mil torcedores. O estádio será uma das sedes da Copa América.

Autor: Tags: , , , , ,

terça-feira, 15 de março de 2011 Clausura | 00:10

Fecha 5: Resumo

Compartilhe: Twitter

Mais uma rodada do Clausura chegou ao fim. E novamente, Boca Juniors perdeu, Chichizola falhou, Quilmes não venceu e a média de gols ficou em 2,1 por partida. Ou seja, nada de anormal. Os vizinhos de Avellaneda proporcionaram as goleadas da rodada, ambos venceram pelo mesmo placar e têm motivos distintos para comemorarem.

Indep'te 4 x 0 NOB. O inesperado resultado da rodada.

Na abertura da rodada, Olimpo derrotou o All Boys, com gol solitário e importantíssimo de Maggiolo, que tornou-se um dos artilheiros do Clausura, com cinco gols. A vitória tirou os bahienses da zona de descenso direto e o colocou na de Promoción. Enquanto que o Albo encontra-se em situação um pouco mais confortável, porém não livre do rebaixamento.

Após vencer o clássico do Sul, Banfield chegou empolgado para o confronto ante Tigre, em Victoria. O Matador jogou melhor durante quase toda a partida, mas no último minuto o Taladro conseguiu vencer, por 2 a 1. E, agora, é vice líder do torneio, junto a Olimpo e San Lorenzo.

Já é de praxe: uma partida a cada rodada fica no zero. A desta foi Lanús e Gimnasia y Esgrima. O resultado deixou o Lobo platense na zona de descenso direto, pois o Olimpo havia vencido seu jogo na abertura da rodada.

Boca vai de mal a pior...

O Boca Juniors tem sido uma equipe inexpressiva. Entretanto, do outro lado, San Lorenzo não foi muito superior, apesar de mostrar-se em nível um pouco superior. Dentre diversos chutes sem sentidos, Aureliano Torres acertou um belo pontapé a 35 metros de distância e o Ciclón venceu por 1 a 0. Um lance poderia mudar o panorama do jogo: o arqueiro Migliore agarrou, na área, Palermo, mas o árbitro Pablo Lunatti nada marcou. Enfim, não tardou para o vicepresidente boquense, Juan Carlos Crespi, afirmar que o técnico da equipe não está ameaçado nem condicionado a próxima rodada, ante Olimpo.

Focando a Copa Libertadores da América, Argentinos Juniors vinha de quatro empates, em quatro partidas, no Clausura. Contudo, Salcedo proporcionou um resultado diferente, ante Arsenal de Sarandí. 1 a 0.

Estudiantes já não é o mesmo das últimas temporadas. E a dupla jornada – Clausura e Libertadores -, aliado ao plantel reduzido tem exposto as limitações da equipe platense. Na partida deste domingo, ante Godoy Cruz, contou com o retorno de Verón, mas Braña, La Gata Fernández e Enzo Pérez estiveram no banco. E mesmo  Pérez  entrando na segunda etapa, pouco pôde fazer para evitar a derrota para o Tomba, por 1 a 0.

Racing iniciou o Clausura com o status de favorito, mas a contusão de Gio Moreno colocou um interrogação no time, que o conterrâneo Teófilo Gutiérrez tratou de resolver. Na vitória ante Colón, por 4 a 0, Gutiérrez marcou dois, se tornou um dos artilheiros do torneio e ajudou a Academia a romper uma escrita de seis anos sem vencer os Sabaleros em Santa Fé e de quebra conquistar a liderança.

Silva comemorando o doblete ante River.

Até este domingo, River Plate estava invicto e ainda não havia sido vazado. Somava 394 minutos sem sofrer gol. Porém, o goleiro Chichizola tratou de resolver isso e numa falha bizonha deu oportunidade a Santiago Silva marcar o primeiro dos dois gols, na vitória do Vélez Sarsfield, por 2 a 1, em pleno Monumental de Núñez. Com a derrota, os Millionários voltam a se preocupar com a zona de Promoción.

Na estréia do técnico Ricardo Caruso Lombardi, Quilmes promove a primeira vitória do Huracán no Clausura. Enquanto que os Cerveceros ainda não venceram. O 2 a 1, não modificou nada na tabela de descenso (confira a tabela no post abaixo ou clique aqui), mas deu um ânimo ao Globo.

No fechamento da rodada, Independiente recebeu o Newell’s Old Boys, no estádio Libertadores de América, para não igualar o recorde negativo e, quiçá manter o técnico Antonio Mohamed no cargo. E em 24 minutos, já vencia a partida por 3 a 0, com direito a doblete de Cabrera e gol de Silvera. No segundo tempo, Castillo fechou a conta e ajudou a salvar o pescoço do Turco.

Resultados:

(3ª) Olimpo 1 x 0 All Boys (17ª)  
(12ª) Tigre 1 x 2 Banfield (4ª)  
(10ª) Lanús 0 x 0 Gimnasia y Esgrima (15ª)
(2ª) San Lorenzo 1 x 0 Boca Juniors (18ª)
(11ª) Argentinos Jrs 1 x 0 Arsenal (8ª)  
(5ª) Estudiantes 0 x 1 Godoy Cruz (9ª)
(13ª) Colón 0 x 4 Racing (1ª)
(6ª) River Plate 1 x 2 Vélez Sarsfield (7ª)
(14ª) Huracán 2 x 1 Quilmes (20ª)
(19ª) Independiente 4 x 0 Newell’s Old Boys (16ª) 

Veja os gols da rodada:

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

domingo, 13 de março de 2011 AFA | 10:44

Apenas mais uma discussão utópica

Compartilhe: Twitter

De fato, os assuntos não são novos – já existem há pelo menos uma década. Porém, acredita-se que nunca estiveram tão perto de se fazerem realidade. Utopia, ou não, a modificação no formato de disputa da Primera División e a Copa da Argentina voltam a pauta da reunião do Comitê Executivo da AFA, na próxima semana.

Este é Don Julio e está há 32 anos na presidência da AFA.

Torneios longos ou curtos (?)”. A AFA, leia-se: Julio Grondona, já deu a entender que tem preferência pelo modelo atual – dois torneios curtos: Apertura/Clausura. Vide que há interesses díspares e obscuros acerca de tal questão.

Os dirigentes dos “grandes” o acompanha. Enfim, de tal forma há mais de um campeão por ano e isso mascara a crise o qual estes clubes passam. Na verdade, esse sistema foi implementado a cerca de 20 anos para, dentre outras coisas, auxiliar um Boca Juniors em crise, como agora. A partir da idéia do vice-presidente do clube em exercício na época, Carlos Heller. Mas o engraçado é que desde a mudança do formato, o River Plate foi o maior vencedor, com 12 títulos. E também graças ao sistema, Banfield e Lanús, por exemplo, conseguiram conquistar o caneco.

Outro tema que volta à tona é a Copa da Argentina. O modelo proposto é igual o da Copa do Rey e a Copa da Itália, no qual equipes de diversas divisões inferiores (B Nacional, Primera B, Primera C, Torneo Argentino A, Torneio Argentino B) participam nas primeiras fases, que teria inicio em fevereiro e posteriormente – em meados de julho – ingressam os clubes da Primera División. O torneio teria extensão até outubro.

Esta idéia agrada bastante ao presidente da AFA, Julio Grondona, e a presidente do país, Cristina Kirchner. Afinal, atendem aos seus interesses, principalmente, do Fútbol para Todos, que é um programa governamental o qual explora os direitos de transmissão ao vivo das partidas do futebol argentino pela emissora estatal TV Pública. Além é claro, de contemplar as equipes de divisões inferiores que necessitam de capital.

Atualmente, as mesmas equipes que disputam a Copa libertadores da América podem jogar a Copa Sul-Americana. Mas este modelo poderá ser modificado. E os dois campeões e os três subsequentes, na tabela de pontos agregados, se classificariam à Libertadores, ou se for modificada: do primeiro ao quinto. E as cinco ou seis vagas da Sul-Americana seriam preenchidas pelos demais. Ou, ao menos duas delas, pelos finalistas da Copa em questão. Mas esta hipótese ainda está em estudo.

Modificar o formato de disputa é apenas a ponta do iceberg, como diria Daniel Arcucci. Os torneios longos, de fato, contemplariam o planejamento, mas como fica a questão dos promédio? E o já tão expostos problema de arbitragem? Estes grandes problemas não parecem interessar no momento. Quanto a Copa da Argentina, é interessante, mas desnuda a questão política da AFA, que quer agradar a todos e arrecadar mais dinheiro. Como disse certa vez, Grondona: “meu maior erro? Foi ser excessivamente generoso com o dinheiro”.

Faz-se necessário rever conceitos. E novos ventos sopram no futebol argentino, basta saber se o país aprendera a máxima brasileira: “do país que muda para continuar do jeito que estar”. Enfim, é nisso que eu acredito. Aguardemos…

Autor: Tags: , , , , , , , ,

sexta-feira, 11 de março de 2011 Seleção | 23:03

“Surpresas”, ausências e a incoerência Batistiana…

Compartilhe: Twitter

Um suspense desnecessário. Não obstante, a imprensa argentina, e alguns jornalistas brasileiros interessados, já haviam adiantados as “surpresas” da lista de convocados da Argentina para os amistosos, ante Estados Unidos e Costa Rica, nos dias 26 e 29 de março, respectivamente. Nomes como Demichelis, Heinze, Tévez e Agüero permaneceram ausentes, cada qual com seus motivos. Enquanto, Gabbarini, Fazio, Belluschi, Salvio e Gaitán foram as “surpresas”.

Este é Batista(.)

Pois bem, Sergio Batista, selecionador nacional, realmente é um cara engraçado. Segurou ao máximo o lista de convocados para no fim não surpreender ninguém com sua incoerência – já vista dias atrás na lista caseira -, e igualmente sem critério. 

Retornos merecidos. O volante Mario Bolatti teve um merecido retorno. Chegou ao Inter, mostrou personalidade, voltou a ter sequência de jogo e tem marcados alguns gols importantes. Todavia, o zagueiro Federico Fazio já foi campeão pela Seleção Sub 20, Olímpica e já havia sido convocado há três anos, para a profissional. Ou seja, alguém com personalidade e, que provavelmente, não sentirá a camisa. 

A legião portuguesa… O meia Fernando Belluschi, do Porto, é um bom nome e merecia uma chance há tempos, mas o nome da vez em Portugal é o extremo direito Eduardo Salvio, que está sendo especulado em diversos clubes europeus. Pertence ao Atlético de Madrid, mas está emprestado ao Benfica. Outro nome encarnado é o do atacante Nicolás Gaitán, que também tem se destacado. Sem falar do criticado, porém bom, Otamendi que tem feito ótimas partidas pelos Dragões. E defende-o: foi jogado aos leões por Maradona, o escalando numa posição que não é a sua.

Qual foi o critério? Afinal, Adrian Gabbarini é um bom goleiro e por diversas vezes foi especulado na Seleção. Mas, neste momento, encontra-se na reserva de Navarro, no Indep’te, goleiro este que já foi elogiado por Batista. O selecionador também já afirmou que o importante desta posição é a sequência. Enfim, desde a última convocação me questiono quanto a isso. Sei que é inútil, mas é um exercício. Acho que Batista deveria fazer o mesmo. Não que Ezequiel Garay seja ruim, é que ele não é bom. (Seria Garay, o Palermo de Batista?)

Estas ausências se justiçam… Pois, como já foi dito anteriormente, Demichelis e Heinze possuem pouquíssimas chances de voltar. Vide que Batista prega renovação, e suas idades e apresentações pela Albiceleste não os credenciam. Além das ausências, em relação a última lista, de Gago e Pareja por causa de lesão.

Estas talvez. Na verdade, Tévez e Agüero seguem fora por castigo. Ambos ficaram de fora do amistoso ante Brasil por estarem lesionados, porém Carlitos jogou no dia seguinte pelo Manchester City, enquanto, Aguëro jogou pelo Atlético de Madrid, uma semana depois.

Confira a lista de convocados:

Goleiros
Sergio Romero (AZ Alkmaar-HOL), Mariano Andujar (Catania-ITA) e Adrián Gabbarini (Independiente).

Defensores
Federico Fazio (Sevilla-ESP), Javier Zanetti (Internazionale-ITA), Ezequiel Garay (Real Madrid-ESP), Pablo Zabaleta (Manchester City-ING), Marcos Rojo (Spartak Moscou-RUS), Gabriel Milito (Barcelona-ESP), Nicolás Burdisso (Roma-ITA) e Nicolás Otamendi (Porto-POR).

Meiocampistas
Mario Bolatti (Internacional), Javier Mascherano (Barcelona-ESP), Éver Banega (Valência-ESP), Lucas Biglia (Anderlecht-BEL), José Sosa (Napoli-ITA), Esteban Cambiasso (Internazionale-ITA), Fernando Belluschi (Porto-POR), Angel Di María (Real Madrid-ESP) e Javier Pastore (Napoli-ITA). 

Atacantes
Ezequiel Lavezzi (Napoli-ITA), Lionel Messi (Barcelona-ESP), Nicolás Gaitán (Benfica-POR) e Eduardo Salvio (Benfica-POR).

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Clausura | 17:49

Clausura, 5ª Fecha

Compartilhe: Twitter

Inicia hoje a quinta rodada do Clausura. Nesta rodada teremos alguns confrontos importantes para ambas tabelas – classificação e descenso -, além de embates entre grandes. Também poderá haver a queda de mais um técnico.

Abrindo a rodada, logo menos, Olimpo e All Boys jogam pensando nas duas tabelas – classificação e descenso. O Albo não contará com a ex-dupla Millionária Ogro Fabbiani e Ariel Ortega.

Amanhã, dois grandes do futebol local se enfrentam no jogo do dia: San Lorenzo e Boca Juniors. O Ciclón está em boa fase e conta com Ortigoza e Menseguez para mantê-la, enquanto que, o mundo Boca segue em chamas. Falcioni repetirá o meio campo que jogou no verão. (De novo essa história?)

No domingo, Estudiantes e Godoy Cruz faz o jogo das equipes que disputam a Libertadores, ambos venceram seus confrontos na rodada continental, porém não apresentam grande futebol. O Pincha, que terá o retorno de Verón, segue líder, ao lado do Racing, que encara o Colón, em busca de embalar na competição. Em paralelo, River Plate recebe Vélez Sarsfield, que tem deixado a desejar tanto no Clausura quanto na Libertadores.   

Na fechamento da rodada, leia-se, segunda-feira, um confronto de equipes desesperadas. Huracán, na zona de Promoción, encara Quilmes, na zona de descenso direto. Na sequência, o preocupado Indep’te mede forças contra o NOB. Será que, desta vez, Antonio Mohamed, cai? Aposto que sim. Mas, aguardemos…

Sexta-feira (11)
21h15 Olimpo x All Boys
21h15 Tigre x Banfield

Sábado (12)
17h Lanús x Gimnasia y Esgrima de La Plata
19h10 San Lorenzo x Boca Juniors (Esporte Interativo)
19h10 Argentinos Jrs. X Arsenal

Domingo (13)
17h Estudiantes x Godoy Cruz
19h10 Colón x Racing
19h10 River Plate x Vélez Sarsfield (Esporte Interativo)

Segunda-feira (14)
19h10 Huracán x Quilmes
21h15 Independiente x Newell’s Old Boys

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 10
  3. 18
  4. 19
  5. 20
  6. 21
  7. 22
  8. Última