Publicidade

Arquivo da Categoria Olimpo

domingo, 29 de maio de 2011 Clausura, Olimpo, River Plate | 22:59

Em promoção!

Compartilhe: Twitter

(Sem legenda)

O que dizer quando a pressão faz o futebol sucumbir? E o que fazer quando a história de uma das equipes mais tradicionais do futebol argentino está em jogo e o peso dela está em seu corpo? E quando a manutenção na elite se iguala ao sonho do título? Se você não sabe o que responder ou fazer, não se assuste, pois você não é o único. Os jogadores de River Plate e Olimpo também não.

A partida não foi ruim, mas esteve longe de ser ótima. Os Millionarios (ainda) não estão na segunda divisão, mas jogam como se estivessem. Triste realidade. Talvez seja o peso da camisa e as responsabilidades que ela implica, ou a pura falta de qualidade dos seus atletas que não conseguiram na partida de hoje dar três passes seguidos. Mas o que são três passes diante da Promoción? Oportunidades de gols, então, incogitável. Nem mesmo os pilares da equipe – Carrizo-Almeyda-Lamela – puderam salvar. Na verdade, nem comprometeram. Enfim, a Promoción os aguardam.

Por sua vez, os Aurinegros, diga-se de passagem, se impuseram a partir dos 20 minutos iniciais, mas nada fizeram para justificar ou valorizar tal feito. Talvez pelo mesmo problema da pressão ou da falta de qualidade. Ou até, não tenham dado o devido valor. Martín Rolle supôs modificar o panorama, mas ficou na suposição. Livres não estão, mas observando o rival até pode sentirem-se aliviados.

No final, o zero a zero foi do tamanho do futebol apresentado, da situação, das equipes. Diante disso, pode ser melhor não procurar as respostas das questões acima, mas sim, procurar o futebol perdido e não acreditar que é algo longínquo, como agora. Lembrar que faltam apenas três rodadas faz-se necessário, não repetir o que têm feito, também. A agonia continua…

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

quarta-feira, 18 de maio de 2011 Olimpo | 08:30

Céu, inferno ou purgatório?

Compartilhe: Twitter

Quando a cerca de um ano o Olimpo conquistara o título da Primera B Nacional o objetivo da equipe se mostrava bem modesto e comum às equipes recém promovidas à Primera División: se manter na elite. Entretanto, diversos objetivos simultâneos e igualmente importantes surgiram pelo caminho dos bahíenses, como, por exemplo, disputar o título e lutar contra o rebaixamento.

Jogadores festejam gol da vitória ante Boca Juniors.

Pode-se dizer que, esta situação é consequência da fraca campanha no Apertura, no qual terminou em 17º, com 39% de aproveitamento. Aliada ao confuso sistema de rebaixamento da AFA. Contudo, a necessidade de uma boa campanha no Clausura para a manutenção fez-se necessária e urgente.

Graças ao confuso sistema de rebaixamento do futebol argentino, os bahíenses estão na zona de Promoción numa intensa disputa contra a tabela de promédio. Ainda com chances de se livrar do descenso ou cair diretamente. Antes do início do torneio especulava-se que chegando aos 30 pontos estaria livre do rebaixamento. 

Todavia, em paralelo, encontra-se na quarta posição do torneio e com chances de ser campeão. Atualmente, possui 22 pontos – cinco a menos que o líder, Vélez Sarsfield. Seu aproveitamento é de 52,38%. Caso consigam tal proeza, levará de bônus a vaga para Copa Libertadores da América 2012. Nesta fecha, em especial, a equipe perdeu a oportunidade de colar no líder e sair da zona de Promoción, deixando o River Plate em seu lugar. (Uma situação semelhante vive a equipe Millionária, veremos posteriormente)

No plantel, os atacantes Néstor Bareiro, com seis gols, e Ezequiel Maggiolo, com cinco são os principais responsáveis para manter as esperanças intactas. Além deles, o arqueiro Tombolini, os meias Martín Rolle – o artilheiro da equipe na segundona -, Federico Domínguez e Juan Cobo e os defensores Nicolás Bianchi e Julio Mosset são os pilares da equipe do técnico Omar De Felippe, que estão a cinco partidas sem perder.

Enfim, aos Aurinegros, restam 450 minutos – sem contar com a possível Promoción – para saber qual final o destino lhe reservara – manutenção, descenso ou título. Ou quiçá, dois deles. Afinal, o clichê futebolístico: “cada jogo será uma final”, nunca teve tanto significado como agora. Alguém duvida?

Autor: Tags: , , , , , , ,

domingo, 8 de maio de 2011 Ascenso, Clausura, Gimnasia LP, Huracán, Olimpo, Quilmes | 12:19

O descenso se avizinha…

Compartilhe: Twitter

Duas partidas e o reflexo da zona de descenso. Talvez um capítulo mais, no entanto, nenhum outro representaria fielmente a situação das equipes que se encontram à mercê do tempo. A 13ª rodada reservou dois confrontos importantíssimos na luta contra o rebaixamento.

A vida não está fácil, hein, Schelotto?

Na zona de descenso direto, Gimnasia y Esgrima e Quilmes fizeram um belo confronto, neste sábado. Apesar de o empate ser ruim para ambas equipes, não haveria um resultado mais justo. Houve entrega, gol “sem querer”, virada no placar, interrupção “a la Ascenso” e velhos erros defensivos. No final, um agônico empate em 2 a 2, e, agora, mais do nunca a afirmativa de Caruso Lombardi sobre a situação de sua equipe é factível: “apenas um milagre tira o Quilmes do descenso”.

Nos Lobos platenses, Indio Ortiz, o novo técnico, semioticamente falando entregou à Deus. Se apegou a crença e não levou a melhor equipe à campo, deixou no banco o jovem Juan Neira e o voluntarioso Luciano Aued. Mas contou com, talvez, a mão divina o atacante Luciano Graf, após quatro anos, voltou a marcar.

Em seguida, na zona de Promoción, Huracán e Olimpo fizeram outro jogo bastante movimentado. E o ataque falho de ambas equipes mostrou o porquê da situação delas. Os Aurinegros começaram melhor, criavam as oportunidades, mas pecavam na finalização. No início da segunda etapa, em dois minutos dois gols – Olimpo abriu o marcador e Huracán empatou. E o equilíbrio se fez presente.

Todavia, após a expulsão do volante Roberto Brum, do Olimpo, o Globo soube ocupar os espaços e foi para cima. Entretanto, não soube aproveitar as chances criadas. Pagou. Aos 46 minutos do segundo tempo, Bareiro marcou o gol da vitória bahíense, que dos dois confrontos entre equipes que encontram-se na zona de descenso é o time mais organizado.

Gimnasia y Esgrima, Quilmes e Huracán brigam por uma vaga na zona de Promoción, enquanto dois desceram diretamente. Olimpo, All Boys, Independiente, Arsenal, Tigre e River Plate lutam contra a outra vaga, na Promoción. Os dois primeiros são os maiores candidatos por causa dos promédios. Faltam seis fechas até o final do torneio. Aguardem os próximos capítulos…

Promoção. Após 12 anos, Atlanta está de volta a B Nacional (2ª divisão). Faltam quatro partidas até o término da Primera B Metropolitana (3ª divisão) e, apesar da derrota para o Barracas Central, os Bohemios já não podem ser alcançados na liderança pelo segundo colocado, Defensores de Belgrano, que perdeu para o Nueva Chicago. Portanto, título e promoção.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , ,