Publicidade

Arquivo da Categoria Mercado

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011 Mercado, No Exterior | 03:13

Mercado: Argentinos tipo exportação

Compartilhe: Twitter

Segundo o site transfermarkt.de, no último ano ingressou mais de 102 milhões de euros (R$ 138,4 milhões), com o balanço positivo em 68 milhões de euros (R$ 92 milhões). Nesta janela, o clube europeu que mais injetou capital no país foi o Metalist Kharkov-UCR, com 10 milhões de euros (R$ 13,5 milhões) pelas compras de Cristaldo e Blanco.

Outro dado que vale a pena mencionar é o estudo apresentado pelo advogado francês especialista em direito esportivo, Michel Pautot, que mostra a Argentina como a maior exportadora de futebolístas, em 2009/2010, superando o Brasil: 1800, contra 1440.

Confiram algumas movimentações abaixo:

Blanco e Cristaldo na apresentação do Metalist Kharkov, da Ucrânia.

Apesar de ter um sistema ofensivo de alta qualidade, o Vélez Sarsfield vendeu 80% do passe do reserva de luxo Jonathan Cristaldo para o Metalist Kharkov-UCR, por 5 milhões de euros (R$ 8,3 milhões). Agora, ele jogará junto a Sebastián Blanco, ex-Lanús, que também foi contratado pelo clube ucraniano, por 5 milhões de euros (R$ 11,3 milhões).

O Estudiantes contratou pouco e, ainda, vendeu um dos destaques da equipe, o jovem lateral esquerdo Marcos Rojo, para Spartak Moscou-RUS, por 2 milhões de euros (R$ 4,5 milhões). Enquanto que River Plate teve diversas ofertas para se desfazer de suas jovens promessas, mas vendeu apenas o meia Diego Buonanotte, ao Málaga-ESP, por 4 milhões de dólares (R$ 6,6 milhões), porém o atleta permanecerá no clube de Núñez por mais um semestre.

Já o Racing demorou a ir às compras, mas foi um dos primeiros a perder jogadores. Além de Ayala, Lucas Castromán também se aposentou ao término do contrato. Enquanto, José Luis Fernández foi vendido ao Benfica-POR, por 1,5 milhões de euros (R$ 3,3 milhões).

A novela Mauro Formica, ex-NOB, se arrastou por mais de um mês, mas o atleta transferiu-se. Vai jogar no Blackburn Rovers-ING.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , ,

Mercado | 02:04

Mercado: Transações domésticas… [2]

Compartilhe: Twitter

Sequência…

Franco Zuculini com a camisa do Racing, em 2008

O Racing demorou muito para ir ao mercado. Mas na reta final incorporou dois atletas, um já é conhecido da torcida, o jovem meia Franco Zuculini, que foi emprestado pelo Genoa-ITA, até 31 de junho de 2011, prorrogáveis por mais um ano. O outro foi o atacante colombiano Teófilo Gutiérrez, que segundo a imprensa argentina, um grupo de empresários comprou o atleta do Trabzonspor-TUR, por 1,5 milhões de dólares (R$ 2,5 milhões), e o colocou na Academia sem ônus. Sim… o defensor Roberto Ayala aposentou-se ao final do contrato.

O Banfield fez duas aquisições pontuais. Ao perder o técnico e o enganche para o Boca, o Taladro adquiriu 50% do passe do enganche uruguaio Diego De Souza, do Defensores Sporting-URU, por 1,5 milhões de dólares (R$ 2,5 milhões). E contratou Sebastián Méndez para o comando técnico. Além do atacante paraguaio Jorge Achucarro, ex-Newell’s Old Boys, que o clube adquiriu 100% dos direitos federativos e 50% dos econômicos e ficará em Florencio Sola, por três anos. Os valores não foram divulgados.

Sem espaço no Porto-POR e no Cruzeiro, Sebastián Prediger, pediu rescisão do empréstimo do clube brasileiro, conversou com o português e acertou o retorno, por empréstimo, ao Colón.

A venda de Mauro Formica proporcionou ao Newell’s Old Boys conseguir o objeto de desejo do clube, o atacante Claudio Bieler, do Racing, que chegou por empréstimo de seis meses. O custo foi de 200 mil dólares (R$ 333,5 mil). Chegou também ao NOB, Fabricio Fuentes, ex-Atlas-MEX

Camoranesi com a camisa da seleção italiana.

Enquanto, o Lanús repatriou dois. Diego Valeri, que rescindiu com o Almería-ESP e volto ao Granate, após dois anos, e Mauro Camoranesi, por duas temporadas, mas os valores não foram revelados.

Após a boa temporada, o Godoy Cruz promoveu um desmanche às vésperas da competição mais importante do continente – Copa Libertadores da América. O técnico Omar Asad demitiu-se e acertou com Emelec-EQU, em seu lugar chegou Jorge Da Silva. Vendeu os dois atacantes titulares – César Carranza que foi para o Lanús e Jairo Castillo para o Querétaro-MEX. E por fim, viu o astro da equipe, Mago Ramírez, fechar com Vélez.

Nesta janela de transferência o Argentinos Jrs prezou pela experiência contratou o meia Cristian Sánchez Prette, ex-Barcelona-EQU, mas que foi campeão da Libertadores pelo Estudiantes, em 2009, além do artilheiro da competição deste mesmo ano, pelo Colo Colo-CHI, Santiago Salcedo, ex-Lanús. A equipe dispensou nove atletas de menor expressão que serviam para compor elenco.

No San Lorenzo, Matías Giménez chegou, por empréstimo, em meio a negociação com o Boca por Diego Rivero. O Ciclón também contratou o atacante uruguaio Juan Manuel Salgueiro, ex-LDU Quito-EQU, e o volante Néstor Ortigoza, ex-Argentinos, por 2,5 milhões de dólares (R$ 4,1 milhões).

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011 Mercado | 23:15

Mercado: Transações domésticas…

Compartilhe: Twitter

Após um início de janela de transferência morno, com incorporações por empréstimos e ausência de grandes nomes, os clubes argentino resolveram agir. Repatriando ídolos e negociando craques atuais e de outrora. Veja as contratações mais relevantes…

Mellizo com a camisa do GELP, no início da carreira.

Por amor. A chegada do técnico Ángel Cappa e do atacante Guillermo Barros Schelotto renovou o ânimo do Gimnasia y Esgrima de La Plata. Quase 14 anos, após deixar o clube do Bosque, o Mellizo seguiu para La Bombonera, onde atuou por dez anos, tornando-se um dos maiores vencedores do clube xeneize: 18 títulos. Posteriormente, foi para o Columbus Crew-EUA, no qual atuou por quatro anos. Tornou-se ídolo por onde passou, agora está de volta – por seis meses – para encerrar a carreira do clube de coração. Passe livre. E sem receber nada. O que diria Pelé?

Reforçado. O Boca Juniors não se deu por satisfeito em contratar o ex-técnico do Banfield, Julio César Falcione, e resolveu trazer também o melhor atleta da equipe, diga-se de passagem, o enganche Walter Erviti que após muita polêmica – fechou contrato com os Xeneizes de três anos de extensão, por 3,2 milhões de dólares (R$ 5,3 milhões). Chegou, por empréstimo, o volante Diego Rivero, proveniente do San Lorenzo, que levou Matías Giménez em troca, por empréstimo de um ano e opção de compra de 1,3 milhões de dólares (R$ 2,1 milhões). E para fazer dupla com Rivero, chegou Leandro Somoza, que estava no Vélez Sarsfield, porém tem o passe ligado ao Villareal-ESP. O clube espanhol recebeu 500 mil dólares (R$ 800 mil) pelo empréstimo de um ano. Por sua vez, o volante chileno Gary Medel transferiu-se para o Sevilla.

 

Bordagaray com a camisa do River.

Cadê? O River Plate fez apenas uma incorporação, o atacante Fabián Bordagaray, ex-San Lorenzo, que chegou sem ônus para a equipe, pois um grupo de empresários o colocou no clube. Em contrapartida, o clube vendeu o meia Diego Buonanotte para o Málaga-ESP (Saiba mais no próximo post da série). E por questões mais políticas do que econômicas ou futebolísticas, emprestou Ariel Ortega ao All Boys. Afinal, a paciência do técnico Juan José López com o ídolo Millionário havia chegado ao fim. Passarella renovou seu contrato por três anos e o negociou por empréstimo com o Albo, por seis meses e opção de renovação por mais um ano. A equipe de Floresta pagou 200 mil de dólares (R$ 333,5 mil), enquanto o River Plate pagará seu salário. Contudo, o All Boys vendeu o enganche Matías Pérez Garcia para o Universidad Chile-CHI, por 100 mil dólares.

Ofensivamente ofensivo. O Vélez Sarsfield contratou o enganche – do Godoy Cruz e sensação do Apertura – David Ramírez, por 3 milhões de dólares (R$ 5 milhões). Além do atacante argentino naturalizado mexicano Guillermo Franco, que estava sem clube. Agora, o Fortín possui um dos mais fortes sistemas ofensivos do país, quiçá do futebol sulamericano, como Mago Ramírez, Maxi Moralez, Tanque Silva e Burrito Martínez.

O motivo do adeus! Alejandro Sabella pediu incorporações, principalmente, um atacante de área e um defensor polifuncional, mas não foi atendido. No entanto, o Estudiantes contratou o meia Pablo Barrientos, Catania-ITA, por 1,3 milhões de dólares pelo empréstimo de seis meses, e o lateral esquerdo Nelson Benítez, ex-San Lorenzo, que chegou para o lugar de Rojo que foi para o futebol russo. Os valores da transação do defensor não foram revelados. Não foi o suficiente, então, Pachorra se foi. Chegou o ex-auxiliar de Marcelo Bielsa, na seleção chilena, Eduardo Berizzo.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011 Mercado, No Brasil | 21:01

Mercado: Argentinos no Brasil

Compartilhe: Twitter

Com o fechamento da janela de transferência européia no último dia 31 e o fechamento do mercado argentino, hoje (08), apresentarei algumas das contratações mais relevantes com argentinos relacionados. Começando pelos emigrantes argentinos no Brasil, desta temporada…

Com Cavenaghi e Bolatti, Internacional torna-se a equipe mais argentina do futebol brasileiro.

Dupla Colorada. Ao contratar Fernando Cavenaghi, 30, e Mario Bolatti, 25, Internacional – que já contava em seu plantel com Pablo Guiñazú e Andrés D’Alessandro – tornou-se o clube mais argentino do futebol brasileiro. O atacante Cavenaghi que tem contrato com o Bordeaux-FRA, chegou ao Internacional por empréstimo de um ano e opção de compra ao final do vínculo de 2,5 milhões de euros (R$ 5,6 milhões). Enquanto que, o volante Bolatti – sem espaço na Fiorentina-ITA – assinou com o Inter por quatro anos e, apesar de não divulgados, os valores envolvidos giram em torno de quatro milhões de euros (R$ 9,1 milhões).

O Torito é centroavante de área e sabe finalizar bem tanto com os pés como com a cabeça. Enquanto que, o Gringo é primeiro volante, do tipo clássico, o último jogador entre o meio campo e a zaga. Bolatti possui qualidade no primeiro passe e se arrisca nos arremates.

Entretanto, de acordo com o Regulamento Geral de Competições da Confederação Brasileiro de Futebol só é permitido a inclusão de três jogadores estrangeiros por partida, ou seja, dentre os relacionados na súmula.

Darío Bottinelli na apresentação do Flamengo.

Argentino, chileno, mexicano… e brasileiro. Assim como Darío Conca e Walter Montillo, Darío Bottinelli, 24, é um daqueles jogadores – especificamente, enganche – argentinos que se destacaram no futebol chileno, após não conseguir grandes feitos no futebol do seu país. O que não tira os méritos deles. Visando isso, Flamengo contratou o Pollo – que estava no Universidad Católica-CHI – por quatro anos, porém os valores não foram divulgados pela diretoria rubro-negra.

Bottinelli é o típico enganche joga tanto centralizado como pelos flancos – armação, bom passe e finalização são algumas de suas características. Ele disputará vaga com Ronaldinho Gaucho e Thiago Neves. Ou como o técnico Wanderley Luxemburgo preferir.

Escudero em ação pela Boca Juniors.

Mosquete(i)ro argentino. Assim como o rival, Grêmio também contratou um argentino. Este, Damián Escudero, 23, junto ao Boca Juniors, por empréstimo  de um ano no valor de 500 mil dólares (pouco mais de R$ 800 mil) e com opção de compra de 6 milhões de euros (R$ 13,6 milhões).

Pichi é canhoto e joga tanto na lateral quanto no meio campo – centralizado ou pelo lado esquerdo. Mas o técnico Renato Gaucho já disse que gostaria de conhecer melhor as características do recém contratado, antes de definir posição. Lugar não faltará para o versátil jogador.

Movimento inverso. Após uma temporada de poucas oportunidades e desilusão no Corinthians, o meia-atacante Matías Defederico voltou ao país natal. Acertou empréstimo por um ano com um dos seus times de coração, o Independiente, segundo o próprio. (O outro é o Huracán, onde ele fez história). Defederico “caiu como uma luva” no setor ofensivo do Rojo, que carece de boas peças neste setor. O enganche já estreou e marcou o primeiro gol da Copa Libertadores ’11.

Autor: Tags: , , , , , , ,

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011 Banfield, Boca Juniors, Mercado | 18:00

Portell, o paladino da ética

Compartilhe: Twitter
 

Carlos Portell, presidente do Banfield, o paladino da ética

Carlos Portell, presidente do Banfield, esbravejou o quanto pôde. Colocou em questão a ética do atual técnico Boquense Julio César Falcione, contratado junto ao Taladro, e de Jorge Amor Ameal, mandatário do Boca Juniors – ao afirmar que ambos não tinham códigos (de ética) – que resolveu dar por encerrada as negociações pelo meia Walter Erviti. E ainda elogiou a postura dos vicespresidente Xeneizes José Berardi e Juan Carlos Crespi, afirmando que eles sim, possuíam códigos.

Pois bem, simular faltas, pedir cartões para o adversário, xingar oponentes e árbitros, entre outras atitudes, são atos questionáveis dentro dos códigos éticos. Entretanto, são situações usuais do esporte. Aceitos ou não.

Ironicamente, no final do último Apertura, Portell tomou uma postura semelhante a dos Xeneizes, os quais ele acusou de anti-éticos. Reuniu-se com o treinador Omar Asad, ainda no Godoy Cruz, para discutir um possível contrato. Pois já tinha como certa a saída de Falcione, para o Boca. Entretanto, não houve acerto, o que não isenta o presidente do Taladro da falta de postura ética. Vide que o Turco possuía contrato com uma equipe.

Erviti, o motivo central do imbróglio Banfield-Boca

Em 2008, algo semelhante ocorreu e também relacionado a Portell e o Tomba. Enquanto, o contrato do técnico Juan Manuel Llop estava vencendo, porém ainda vigente com o clube mendocino, Portell fechou com ele para o Apertura daquele ano. Quando José Manzur, vice-presidente do Godoy Cruz, propôs uma renovação com Llop, ele já havia assinado com o Banfield.

Ou seja, ambos casos, semelhantes ao que ocorreu com o Boca Juniors e Erviti. Então, qual o sentido das declarações de Portell? Pois a diretoria aceitou a venda do atleta por unanimidade. E assim jogou os holofotes no jogador. No bom jogador, não craque.

Enfim, nem o falso moralismo de Portell, nem as falsas declarações de Love Ameal, estas últimas cada vez mais usuais entre os dirigentes. Erviti fechou por três anos com o clube da Ribera, por 3,2 milhões de dólares. E assim… Terminou mais uma novela, com códigos (de ética) ou não.

Autor: Tags: , , , , ,

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011 Mercado, Newell's Old Boys | 23:38

Apenas uma novela de verão

Compartilhe: Twitter

Entre idas e vindas. Despedidas e retornos. Foram 33 dias, quatro equipes e quatro negociações frustradas, hoje, o jovem meia do Newell’s Old Boys, Mauro Formica, conseguiu concluir sua épica jornada de verão.

Após quatro negociações fracassadas, Formica fechou com Blackburn.

28 de dezembro. Galatasaray-TUR fez uma proposta formal ao Newell’s, de 4 milhões de euros, pelo meia. E quando tudo parecia certo, os prazos de pagamento não agradaram a diretoria rosarina, iniciaria, então, uma novela verão.

10 de janeiro. Surgiu o Genoa-ITA, com o mesmo valor da proposta. O Newell’s já havia acordado até a forma de pagamento, tudo por telefone e fax. No entanto, de última hora a equipe italiana quis mudar a forma de pagamento e a negociação caiu. O Genoa só pagaria assim que a transferência fosse finalizada. Como os Leprosos não concordaram, os genoveses assinaram, por empréstimo, com outro Mauro, o Boselli.

21 de janeiro. Um grupo de empresários começaram a negociar com o presidente do clube, Guillermo Lorente, e o representante do atleta, Fabián Basualdo. O valor seria o mesmo já proposto pelo time turco e italiano. Contudo, os empresários intermediariam a venda para o Estrela Vermelha-SER e o cederia ao Blackburn Rovers-ING, por empréstimo. Ou seja, uma triangulação bem complexa. E o negocio não teve sequência.

23 de janeiro. Após a terceira frustração, o Mônaco-FRA começou a negociar com o clube Rojinegro. O contrato era de 3,5 milhões de euros, por três anos e meio. Mas os problemas começaram logo na chegada à França. O meia estava com o passaporte italiano vencido. Porém seu representante conseguiu resolver este problema consular, rapidamente. Mas não acabaram por ai. Houve também um impasse, este referente aos 24% dos impostos da transação, e de quem o assumiria. Detalhes…

28 de janeiro. A comitiva argentina estava em Mônaco negociando uma melhoria contratual. Até que novamente os ingleses voltaram à cena, com uma nova proposta. O presidente Leproso Guillermo Lorente, o secretário Pablo Morosano, o jogador e seu representante pegaram um voo para Londres, de madrugada. E apenas hoje, 31 de janeiro, os Rovers fecharam com o atleta por 4,2 milhões de euros.

Formica, 22 anos, tornou-se o primeiro jogador do Newell’s Old Boys a ser transferido diretamente para uma equipe da Premier League. Mas isso pouco importa, neste momento. Pois, justamente, no último dia do mercado europeu, a novela teve capítulos finais. Final feliz? Quiçá…

Autor: Tags: , , , , ,