Publicidade

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012 Copa Libertadores da América, Godoy Cruz, Lanús, Vélez Sarsfield | 01:27

Balanço da semana “Libertadorística”

Compartilhe: Twitter

Os times argentinos fecharam esta semana com saldo empatado na Copa Libertadores. Como Boca Juniors não entrou em campo pela competição, tivemos quatro embates. Duas vitórias e duas derrotas, contudo, até as derrotas portenhas tiveram toque argentino. Vale desempate?

O Arsenal recebeu em Sarandí o fraco Zamora e fez o que o Boca Juniors não conseguiu: vencer. Aliás, convencer também. O Viaducto derrotou os venezuelanos, por 3 a 0. Os gols foram de Ortíz, Carbonero e Leguizamon. Só de pensar que os “zamoranos” provocaram uma crise em La Boca…

Chocolate. Assim pode-se definir a chacoalhada, de 5 a 1, que o Godoy Cruz levou da Universidad de Chile, no Chile. Sendo três deles ainda no primeiro tempo. Contudo, ainda assim, vale menção positiva a Argentina. Não peloTomba, mas pelo treinador argentino Sampaoli e pelo meia Gustavo Lorenzetti. Sim, Sampaoli reconheceu ser adepto do estilo Bielsa.

Vélez sarsfield repetiu tudo: a boa atuação, a demora em marcar gols e o placar elástico: 3 a 0. Mas, desta vez, a vítima foi o Chivas, do México. Mauro Óbolo e Federico Insúa, duas vezes, marcaram os gols do fortín, que se postula como candidato ao título. Afinal, se não o veem pelo futebol apresentado pela equipe, ao menos, observem pelo não praticado pelas demais.

Lanús foi à Assunção, no Paraguai, e voltará à Buenos Aires com dois problemas. Um, a derrota para o Olimpia, por 2 a 1; A segunda e talvez mais preocupante, a lesão do meia Diego Valeri. Vale lembrar que o Granate vem sofrendo com diversas lesões de suas principais peças. E assim como na derrota do Godoy, esta também vale menção argentina,pois quem marcou o gol da vitória paraguaia foi o primo de Messi, Maxi Biancucchi, ex-Flamengo.

Autor: Tags: , , , , , ,

2 comentários | Comentar

  1. 22 Roberto Junior 24/02/2012 18:31

    O Lanús lembra o Fluminense em épocas recentes. Em tese tem um bom elenco, mas sofre com contusões.

    Por falar em Fluminense, ô grupo encardido em que fomos nos meter. Esse time do Arsenal de bobo não tem nada, sobretudo o colombiano Carbonero, que achei ótimo jogador.

    Abraço!

    • Marcelo Montanini 24/02/2012 22:16

      Roberto,
      desta equipe destaco também Leguizamon, que não está tão em alta assim, mas é bom jogador.
      Quanto a equipe em si, ainda incomodará mais, contudo, só se classificará se Fluminense e Boca Juniors continuarem vacilando.
      Abração.

  2. 21 Raulinson José 24/02/2012 12:29

    Acho que ninguém surgiu com grande brilho até o momento na competição,ainda temos times medianos e não me interessa discorrer sobre as causas,apenas constatar que a competição está mais do que aberta,está um tanto quanto pobre.Eu sei que Libertadores é isso mesmo,às vezes sobra coração e falta técnica e isso é um traço poético dessa competição tão singular, mas não se pode jogar com o ridículo Flamengo,por exemplo,ou tomar 5 do time chileno considerado por alguns um possível candidato ao título.Até acho que U.de Chile possa brigar,mas pagarão caro por vender o seu melhor atacante e outros nomes importantes.

    A libertadores e os campeonatos locais da América servem somente como feira livre para os gigantes europeus.Ainda tem gente que pensa ser possível baterem Real ou Barcelona em Tóquio…

    Um abraço,Marcelo.

    • Marcelo Montanini 24/02/2012 22:13

      Pois é, Raul.
      Muito utópico acreditar que bater os grandes europeus estão dentro de um patamar considerável normal. O nível é baixo.
      Contudo, há clubes que podem ser considerados a frente de outros nesta Libertadores, pelo que tem apresentado nela, em seus campeonatos e, ainda, pela campanha recente. Destes, destaco U. de Chile e Vélez. Mas, claro, podem perder de outros mais fracos, também.
      Abração.

  1. ver todos os comentários

Os comentários do texto estão encerrados.