Publicidade

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012 Copa Libertadores da América, Lanús | 08:00

Granate pronto para explodir!

Compartilhe: Twitter

Muitos, sobretudo, no Brasil vão preferir ficar com a imagem daquela equipe que foi desclassificada pela desconhecida Barracas Central, da B Metropolitana (terceira divisão), na Copa Argentina. No entanto, tenho que avisá-los que é mais recomendável escolher a equipe que goleou o San Lorenzo, na estreia do Clausura.

A principal peça da equipe: Diego Valeri.

Não que o Lanús seja um bicho papão, pois não é. Mas, na minha concepção, a equipe tem o melhor elenco do futebol argentino, embora nem sempre as grandes peças estejam aptas a jogar. Talvez as lesões sejam os maiores trunfos dos adversários. Nas primeiras rodadas da Libertadores, por exemplo, os experientes Mauro Camoranesi e Mario Regueiro estarão fora. Contudo, a equipe ainda conta com Diego Valeri, que foi fundamental na estréio do Clausura, Matías Fritzler, Luciano Balbi, Mariano Pavone e Juan Neira, dentre outros.

Confira ainda: Sem Love, Flamengo aposta em Ronaldinho contra Lanús

O Granate normalmente atua no 4-2-3-1. Porém varia tanto dentro da partida, que, pode-se dizer, o único que guarda de fato posição é Pavone, como homem de referência. Também não é difícil observar três atacantes. Valeri é o jogador da armação e, apesar da irregularidade no último Apertura, é um jogador de qualidade. Ele já demonstrou está afiado nas bolas paradas. Esta que é uma das principais armas do Lanús, assim como as linhas de passe e posse de bola.

O Lanús não é uma das grandes do futebol argentino. Embora a base tenha sido mantida, a equipe necessita de ritmo de jogo. Contudo, ainda é mais coerente escolher o Lanús do Clausura, ou melhor, da Libertadores. E vale acreditar que este poderá vir com mais gana.

Grupo: O Granate terá pela frente um trio complicado – Flamengo, Emelec e Olimpia -, ambos com experiência em competições continentais. No entanto, aposto que os argentinos passam de fase, apesar de vislumbrar dificuldade.

Time base: Augustín Marchesín; Luciano Balbi (Maxi Velázquez), Braghieri (Izquierdo), Paolo Goltz e Carlos Araújo; Matías Fritzler e Diego González; Juan Neira, Matías Pareyra e Diego Valeri; Mariano Pavone.

Leia também: De Volta à Libertadores, Boca Juniors quer reeditar saga vitoriosa
Leia também: Vélez Sarsfield quer voltar a ser Fortín
Leia também: Arsenal e a missão de incomodar

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

2 comentários | Comentar

  1. 22 Roberto Junior 15/02/2012 12:52

    Marcelo, gostaria de ter um conhecimento mais aprofundado pra discorrer sobre o assunto. Mas, à primeira-vista, vejo os times argentinos mais fortes que os Brasileiros nessa Libertadores. Ah, e que o Lanús “exploda” o Flamengo rsrsrsrs

    Abraço!

    • Marcelo Montanini 16/02/2012 14:34

      Roberto, não vejo as equipes argentinas mais fortes do que as brasileiras, mas elas são diferentes, pois grande parte sabe jogar a Libertadores. Às vezes, observo que a nossa imprensa supervaloriza certas equipes, sobretudo as brasileiras.
      Abraço.

  2. 21 Raulinson josé 15/02/2012 10:40

    Creio em que o Lanús vá fazer uma boa primeira fase e se estiver completo,terá chances de incomodar.Todavia, acho que não brigará pelo título.

    • Marcelo Montanini 15/02/2012 11:52

      Raul, brigar pelo título seria um plus para o Lanús, embora eu acredite que fará uma boa Libertadores.
      Falta-lhe peso na camisa e isso conta na Libertadores, porém possui jogadores com experiência em competições europeias o que conta bastante.
      Abraço.

  1. ver todos os comentários

Os comentários do texto estão encerrados.