Publicidade

Arquivo de fevereiro, 2012

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012 Boca Juniors | 22:45

A velha politicagem

Compartilhe: Twitter

Após a lesão do meia Nicolás Colazo, o Comitê Executivo da AFA acatou o pedido do Boca Juniors e habilitou o atacante Santiago Silva para disputar os torneios locais. O ex-clube do atleta, Vélez Sarsfield, e o próximo adversário xeneize, San Lorenzo, votaram contra. All Boys, Argentinos Juniors, Estudiantes e Godoy Cruz abstiveram-se de votar.

Contudo, vale salientar que, não precisava nem Colazo fraturar tíbia e perônio para o uruguaio jogar as competições nacionais. Para isso acontecer era questão de tempo, visto que não há um impedimento legal. Logo, uma solução se faria presente. O atleta poderia entrar na justiça do trabalho, por exemplo. Mas não foi preciso, na base do “quem tem amigos tem tudo”, o pacto anteriormente feito entre clubes e federação para ele não jogar foi desfeito, e quase todos sorriem. A velha política(gem).

Aliás, já estava demorando para Boca e Don Julio darem seus jeitinhos.

Autor: Tags: , ,

Clausura | 09:38

Fecha 3, goles!

Compartilhe: Twitter

Assim como prometi no post anterior, segue abaixo os 25 gols da 3ª rodada do Clausura 2012.

Autor: Tags: ,

Clausura | 00:22

A derrocada, e a fecha 3

Compartilhe: Twitter

Só para ilustrar

O garoto problema Teófilo Gutiérrez volta a atacar. Convenhamos que, em alguns momentos, a fama que ele construiu com muito afinco pesa mais do que as atitudes, contudo, ele tem se especializado em chamar mais atenção pelo extracampo do que pelo futebol. Após mais uma vez ser expulso, desta vez, na derrota de 2 a 1 para o Banfield, o diário Canchallena listou as últimas investidas polêmicas, por assim dizer, do colombiano.

Se já não bastasse falar demais e rachar o elenco, ele já… Brigou com companheiro de clube, agrediu um árbitro, fez gestos para torcida adversária, dentre outras coisas, estão no rol de atitudes insólitas do atacante nos últimos tempos. Patético.

Violência no San Lorenzo se tornou praxis. O clube está na bancarrota, a caminho da B Nacional, jogadores pedindo para serem negociados e, como se não bastasse, ainda vive a triste situação de ter de conviver regularmente com seu nome ligado as páginas policiais.

Quando os agredidos não são os profissionais, são os juvenis. Pior: quando os agressores não são os torcedores (?) são companheiros (?) de clube. Em duas semanas, dois casos de agressão na oitava do Ciclón. A crise aumenta e os nervos ficam a flor da pele. A derrocada segue a pleno pulmões.

De protagonista a coadjuvante. Carlitos Tévez retorna à Manchester, faz as pazes com Mancini, volta a treinar e até a jogar. Para ninguém ver, diga-se. Ele jogará na equipe reservar dos Citizens contra o Preston, num amistoso com portões fechados, em Carrington. Aos que acreditam que este é o final da novela e logo ele voltará a equipe principal, tenham calma. Este é Carlitos, lembram? Voltar à principal é questão de tempo, terminar a novela jamais… Aguardem os próximos capítulos.

O que essas três histórias têm em comum, apesar de não serem ligadas por um raciocínio lógico? Simples e complexo. A derrocada. Gutiérrez sonha em ser grande, mas se tornou refém das polêmicas; San Lorenzo é tido como um dos cinco grandes do país (alguém acredito nisso, mesmo?) e vive uma crise sem tamanho, aliás, seu lugarzinho na Segundona já está sendo organizado. E Tévez, por sua vez, mudou de imagem: de raçudo para chinelo. Ou seja, tristes fins, apesar de ainda ser o meio.

Resultados da fecha 3.

(13º) Belgrano 1 x 0 Unión (17º)
(8º) Atlético Rafaela 0 x 1 All Boys (4º)
(9º) Colón 3 x 1 Olimpo (14º)
(7º) Estudiantes 2 x 0 Independiente (20º)
(19º) Argentinos Junior 0 x 1 San Lorenzo (12º)
(18º) Racing 1 x 2 Banfield (15º)
(10º) Godoy Cruz 0 x 2 Tigre (2º)
(1º) Vélez Sarsfield 3 x 2 Arsenal (16º)
(3º) Boca Juniors 2 x 0 Newell’s Old Boys (11º)
(5º) Lanús 1 x 3 San Martín San Juan (6º)

Depois eu passo por aqui para postar os gols da rodada. Aguardem!

Autor: Tags: , , , , , , ,

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012 Copa Libertadores da América, Godoy Cruz, Lanús, Vélez Sarsfield | 01:27

Balanço da semana “Libertadorística”

Compartilhe: Twitter

Os times argentinos fecharam esta semana com saldo empatado na Copa Libertadores. Como Boca Juniors não entrou em campo pela competição, tivemos quatro embates. Duas vitórias e duas derrotas, contudo, até as derrotas portenhas tiveram toque argentino. Vale desempate?

O Arsenal recebeu em Sarandí o fraco Zamora e fez o que o Boca Juniors não conseguiu: vencer. Aliás, convencer também. O Viaducto derrotou os venezuelanos, por 3 a 0. Os gols foram de Ortíz, Carbonero e Leguizamon. Só de pensar que os “zamoranos” provocaram uma crise em La Boca…

Chocolate. Assim pode-se definir a chacoalhada, de 5 a 1, que o Godoy Cruz levou da Universidad de Chile, no Chile. Sendo três deles ainda no primeiro tempo. Contudo, ainda assim, vale menção positiva a Argentina. Não peloTomba, mas pelo treinador argentino Sampaoli e pelo meia Gustavo Lorenzetti. Sim, Sampaoli reconheceu ser adepto do estilo Bielsa.

Vélez sarsfield repetiu tudo: a boa atuação, a demora em marcar gols e o placar elástico: 3 a 0. Mas, desta vez, a vítima foi o Chivas, do México. Mauro Óbolo e Federico Insúa, duas vezes, marcaram os gols do fortín, que se postula como candidato ao título. Afinal, se não o veem pelo futebol apresentado pela equipe, ao menos, observem pelo não praticado pelas demais.

Lanús foi à Assunção, no Paraguai, e voltará à Buenos Aires com dois problemas. Um, a derrota para o Olimpia, por 2 a 1; A segunda e talvez mais preocupante, a lesão do meia Diego Valeri. Vale lembrar que o Granate vem sofrendo com diversas lesões de suas principais peças. E assim como na derrota do Godoy, esta também vale menção argentina,pois quem marcou o gol da vitória paraguaia foi o primo de Messi, Maxi Biancucchi, ex-Flamengo.

Autor: Tags: , , , , , ,

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012 Clausura | 22:37

Fecha 2, goles!

Compartilhe: Twitter

Apesar do Carnaval, a segunda rodada do Clausura foi bastante movimentada. Sem muitos arrodeios, seguem abaixo os 24 gols. Aproveitem.

Olimpo 4 x 1 Belgrano

Banfield 0 x 4 Vélez Sarsfield

Newell’s Old Boys 1 x 0 Argentinos Juniors

Arsenal 2 x 2 Atlético Rafaela

All Boys 2 x 0 Colón

Independiente 0 x 1 Lanús

San Lorezon 1 x 1 Estudiantes

Unicón 0 x 0 Boca Juniors

Godoy Cruz 1 x 0 Racing

Tigre 3 x 1 San Martín San Juan

Autor: Tags: , , , ,

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012 Clausura | 08:00

É Carnaval e 2ª rodada do Clausura também

Compartilhe: Twitter

Carnaval: São Paulo? Rio de Janeiro? Não, Argentina.

Em meio ao Carnaval, o Clausura segue as atividades. A segunda fecha começa nesta sexta-feira e vai até a segunda-feira momesca. Então, se você não terá condições de acompanhar a rodada não esqueça de passar por aqui na terça-feira (ou na ingrata Quarta-feira de Cinzas) e conferir os gols da rodada. E bom Carnaval para todos, divirtam-se!

Sexta-feira (17)
19h Olimpo x Belgrano
21h15 Banfield x Vélez Sarsfield

Sábado (18)
17h Newell´s Old Boys x Argentinos Juniors
19h10 Arsenal x Atlético Rafaela
21h10 All Boys x Colón

Domingo (19)
17h Independiente x Lanús
17h San Lorenzo x Estudiantes
19h10 Unión x Boca Juniors
19h10 Godoy Cruz x Racing

Segunda-feira (20)
21h15 Tigre x San Martín de San Juan

Autor: Tags: , , , ,

Copa Libertadores da América, Godoy Cruz | 01:18

Um ano depois… Godoy Cruz consegue revanche sobre Peñarol

Compartilhe: Twitter

O que foi escrito anteriormente sobre o Godoy Cruz ainda vale, ok? O Tomba venceu o Peñarol por 1 a 0, com gol de Diego Villar, mas não fez mais do que o feijão com arroz habitual. Conseguiu suportar a pressão dos uruguaios, tiveram mais posse de bola e encontraram um gol no início do segundo tempo, o que lhe deu mais calma. O jogo não foi um primor e nem futebol é merecimento. No mais, a revanche foi feita.

Autor: Tags: , , , , ,

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012 Copa Libertadores da América, Godoy Cruz | 08:00

Godoy Cruz está de passagem, mas não a passeio

Compartilhe: Twitter

Villar é o homem da armação

Godoy Cruz é mais uma das muitas equipes intermediárias argentinas que disputam a Libertadores em 2012. No entanto, de todas é a que mantém maior regularidade nos torneios locais. O que não quer dizer que repetirá o feito na competição continental, visto que não houve uma preparação para tal.

O Tomba manteve a base, mas o que lhe falta de jogador desequilibrante lhe sobra de vontade em conjunto. A equipe ataca bem coordenada por Diego Villar, mas defende-se melhor ainda e com experiência. Aliás, experiência – com Ariel, Villar e a defesa em peso – é a tônica desta equipe. Ainda assim, não tem força suficiente para disputar tal competição.

Toque de bola, movimentação e remates de média distância são as melhores armas, e funcionaria bem num campeonato argentino. Creio que o Godoy poderia se preparar mais para o torneio e não se tratar tanto como apenas uma intermediária. Contudo, pode surpreender, inclusive, a este que vos escreve.

Grupo: Não acredito numa classificação, apesar de achar que ela é possível. Universidad de Chile, Peñarol e Atlético Nacional possuem mais bagagem do que o Tomba e isso conta numa Libertadores, sobretudo se não há um elenco de peso.

Time base: Sebastian Torrico; Zelmar García, Nico Sánchez, Leonardo Sigali e Roberto Russo; Ariel Rojas, Federico Lértola, Juan Falcón e Diego Villar; Rubén Ramírez e Facundo Castillón. Técnico: Nery Pumpido.

Leia também: Granate pronto para explodir!
Leia também: De vola à Libertadores, Boca Juniors quer reeditar saga vitoriosa
Leia também: Vélez Sarsfield quer voltar a ser Fortín
Leia também:
Arsenal e a missão de incomodar

Autor: Tags: , , , ,

Copa Libertadores da América, Lanús | 01:02

Um empate sofrido e para sofrer

Compartilhe: Twitter

Lanús e Flamengo fizeram uma partida quase equilibrada em Ciudad de Lanús, ou La Fortaleza. O resultado: 1 a 1. Sentido por ambos, visto que, apesar do Granate pressionar mais foi o Flamengo que deixou escapar a vitória. No entanto, os argentinos foram mais consistente, o que para muitos já seria o suficiente para merecer a vitória. O empate foi sofrido, mas amargo.

Leia mais: Flamengo sai na frente, mas cede o empate ao Lanús na Libertadores

O Granate foi melhor, pressionou, arriscou, mas assim como o Flamengo, errou. O início de temporada e as ausências de peças como Camoranesi e Regueiro foram sentidas durante o encontro. Valeri ainda não encontra-se 100%. Contudo, a equipe tende a crescer durante a competição.Confira abaixo os gols:

Autor: Tags: , , , ,

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012 Copa Libertadores da América, Lanús | 08:00

Granate pronto para explodir!

Compartilhe: Twitter

Muitos, sobretudo, no Brasil vão preferir ficar com a imagem daquela equipe que foi desclassificada pela desconhecida Barracas Central, da B Metropolitana (terceira divisão), na Copa Argentina. No entanto, tenho que avisá-los que é mais recomendável escolher a equipe que goleou o San Lorenzo, na estreia do Clausura.

A principal peça da equipe: Diego Valeri.

Não que o Lanús seja um bicho papão, pois não é. Mas, na minha concepção, a equipe tem o melhor elenco do futebol argentino, embora nem sempre as grandes peças estejam aptas a jogar. Talvez as lesões sejam os maiores trunfos dos adversários. Nas primeiras rodadas da Libertadores, por exemplo, os experientes Mauro Camoranesi e Mario Regueiro estarão fora. Contudo, a equipe ainda conta com Diego Valeri, que foi fundamental na estréio do Clausura, Matías Fritzler, Luciano Balbi, Mariano Pavone e Juan Neira, dentre outros.

Confira ainda: Sem Love, Flamengo aposta em Ronaldinho contra Lanús

O Granate normalmente atua no 4-2-3-1. Porém varia tanto dentro da partida, que, pode-se dizer, o único que guarda de fato posição é Pavone, como homem de referência. Também não é difícil observar três atacantes. Valeri é o jogador da armação e, apesar da irregularidade no último Apertura, é um jogador de qualidade. Ele já demonstrou está afiado nas bolas paradas. Esta que é uma das principais armas do Lanús, assim como as linhas de passe e posse de bola.

O Lanús não é uma das grandes do futebol argentino. Embora a base tenha sido mantida, a equipe necessita de ritmo de jogo. Contudo, ainda é mais coerente escolher o Lanús do Clausura, ou melhor, da Libertadores. E vale acreditar que este poderá vir com mais gana.

Grupo: O Granate terá pela frente um trio complicado – Flamengo, Emelec e Olimpia -, ambos com experiência em competições continentais. No entanto, aposto que os argentinos passam de fase, apesar de vislumbrar dificuldade.

Time base: Augustín Marchesín; Luciano Balbi (Maxi Velázquez), Braghieri (Izquierdo), Paolo Goltz e Carlos Araújo; Matías Fritzler e Diego González; Juan Neira, Matías Pareyra e Diego Valeri; Mariano Pavone.

Leia também: De Volta à Libertadores, Boca Juniors quer reeditar saga vitoriosa
Leia também: Vélez Sarsfield quer voltar a ser Fortín
Leia também: Arsenal e a missão de incomodar

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. Última