Publicidade

Arquivo de abril, 2011

sexta-feira, 29 de abril de 2011 Clausura | 13:57

Clausura, 12ª fecha

Compartilhe: Twitter

Encontro entre ameaçados, equipes que disputam a Libertadores, embate entre os grandes – não necessariamente clássicos – e um domingo vazio. Assim será a 12ª rodada do Clausura, que começa nesta sexta-feira.

Gimnasia y Esgrima, na zona de descenso direto, e Newell’s Old Boys, lanterna, abrem a rodada. Ambos possuem marcas negativas neste torneio e veem nesta a chances de modificar o histórico.

Já no sábado, o irregular Racing, com Teo Gutiérrez, recebe o River Plate, no Cilindro de Avellaneda, em busca de reabilitação no torneio, enquanto, os Millionários seguem na briga pela liderança. Ainda neste dia, Estudiantes e Vélez Sarsfield se enfrentam. Duelo digno de Libertadores.

E, após o domingo sem futebol, a rodada se encerra na segunda-feira com Boca Juniors e Independiente.

 
Sexta-feira (29)
17h Gimnasia y Esgrima x Newell’s Old Boys
20h10 Banfield x Quilmes

Sábado (30)
14h San Lorenzo x Huracán
14h All Boys x Argentinos Juniors
16h10 Racing x River Plate (Esporte Interativo)
18h20 Godoy Cruz x Arsenal
20h20 Estudiantes x Vélez Sarsfield (Esporte Interativo)

Segunda-feira (02)
16h Olimpo x Tigre
18h10 Colón x Lanús
20h20 Boca Juniors x Independiente (Esporte Interativo)

Ou acompanhem toda 12ª rodada por aqui.

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

AFA, Reflexão | 01:35

A AFA e os assopradores de apito

Compartilhe: Twitter

O árbitro Juan Pablo Pompei acredita que errou, Julio Grondona telefonou de Assunção, no Paraguai, e o Tribunal de Disciplina da AFA anulou o cartão dado ao colombiano Teófilo Gutiérrez, do Racing, na última rodada ante Argentinos Juniors. Este seria o quinto amarelo, o que acarretaria na suspensão do atleta na partida ante River Plate.

Em paralelo, todo esse imbróglio que tomou repercussão desmedida – visto que ganhou as manchetes dos diários nacionais – e expos algumas velhas problemáticas.

Teo foi julgado de mau caráter por alguns jogadores e defendido por outros e, em contrapartida, disse ser vítima de preconceito na Argentina por ser negro. Novidade? Convenhamos, preconceito no futebol não é algo incomum – infelizmente -, nem exclusivo e deve ser condenado sempre.

Ter intenção de machucar um colega de trabalho com uma entrada desleal tem tudo haver com maucaratismo. Mas nem toda entrada com excesso de vontade ou desproporcional pode ser visto como ação de um mau caráter. Assim não estaria sendo julgada a ação. E também não cometerei o erro de alguns que o chamaram de “mala leche”.

E pior do que as idas e vindas midiáticas do caso Gutiérrez foi perceber que a entidade que (des)organiza o futebol local, se faz tão pequena ao não apenas retirar o cartão do atleta como de transferi-lo a Pompei. Ou seja, em nome de interesses exclusos, como é de praxe, a AFA segue colecionando polemicas e diminuindo as autoridades dos árbitros. Tornando-os meros assopradores de apitos, e talvez os sejam. Mas se a própria organização acredita nisso, o que serão deles? E de nós consumidores do produto?

Curta 1. A Seleção confirmou mais dois amistosos, antes da Copa América: Nigéria, em Lagos, dia 1 de junho e Argelia, na Suíça, dia 4. Ambas partidas serão disputadas com jogadores que atuam na Europa.

Curta 2. Finalmente, Sergio Batista mostrou sua postura sobre a ausência de Carlos Tévez. Afirmou que o 9 é Messi e tem Higuaín, como segundo opção. E disse, também: “Tévez não está dentro de minhas prioridades”. Ou seja, poucas chances de ir à Copa América.

Curta 3. Boca Juniors foi convidado a participar da Emirates Cup 2011, em Londres, que será disputada nos dias 30 e 31 de julho, junto ao Arsenal, New York Red Bull e Paris Saint Germain. No sábado (30), encara os Gunners e no domingo (31), o PSG.

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

quarta-feira, 27 de abril de 2011 Copa Libertadores da América, Vélez Sarsfield | 00:58

Fortín e arrasador

Compartilhe: Twitter

Comemoração do terceiro gol fortinero.

Apenas dez minutos foram necessários para o Vélez Sarsfield apresentar o cartão de visita a LDU. Neste tempo, a equipe argentina adentrou em quatro oportunidades pelo flanco esquerdo do ataque em dois deles deixou a bola no fundo da rede – ambos com Augusto Fernández. E por lá, posteriormente, surgiram outras oportunidades, e até o terceiro gol – com Sebá Domínguez. Outras, também, foram desperdiçadas e talvez fará falta em Quito e sua temida altitude de pouco mais de 2 700 metros, na partida de volta das oitavas de finais da Libertadores. Mas ninguém pode negar que 3 a 0 é uma bela vantagem. E só.

Entretanto, a Liga receberá o Fortín com dois desfalques: Luis Bolaños e Néicer Reasco expulsos na primeira partida. O que representa mais vantagem. E quiçá repetir o futebol que apresentou já seria uma bela vantagem. Teses à parte, a equipe equatoriana não é sempre má quando atua em condições normais para a prática de esportes, mas nesta partida foi péssimo, submisso. Praticamente, não entrou em campo, desde o início tornou-se uma presa fácil e se deixou levar pelas variações táticas da equipe argentina. Quase sempre, forçando as jogadas pelo lado direito da defesa adversária.

E só para constar: o Vélez não necessita de apenas um futebolista. Mas não custa lembrar que Santiago Silva e Sebá Domínguez, que tiveram participações importantes no jogo, já fizeram parte do plantel do Corinthians e foram estigmatizados por aqui. E aos desavisados, ambos são titulares, importantes e nenhum corintiano consciente gostariam de jogar contra o Vélez, com eles em campo. Tenho dito.

Segundo os dados do jornalista argentino Silvio Maverino, esta foi a partida número 100 do Vélez na Copa Libertadores da América, com 47 vitória, 29 empates e 24 derrotas. Esta foi a 11ª vitória pelo placar de 3 a 0.

Autor: Tags: , , , , ,

terça-feira, 26 de abril de 2011 B Nacional | 17:03

Enquanto isso, na B Nacional…

Compartilhe: Twitter

 

Carrizo, com a 10, cumprimenta Coniglio pelo gol da vitória, do Central.

Para o fim da Primera B Nacional (segunda divisão) faltam apenas oito rodadas. Pode-se dizer que, matematicamente, todas as equipes podem se classificar, no entanto, algumas vezes os números podem disfarçar a realidade. Enfim, quatro equipes despontam como favoritas – Atlético Rafaela, Unión, Atlético de Tucumán e San Martín de San Juan. O Rosário Central segue na briga.

Após bater na trave por dois anos seguidos, o líder Atlético Rafaela apresenta o melhor futebol e é o maior postulante ao Ascenso direto. Nesta última rodada – a 30ª -, derrotou o fraco Chacarita Juniors, com um dos gols marcados por César Carignano, o artilheiro do tornei, com 15 gols. O Chaca segue a cinco jogos sem vencer. Já o Unión, ao perder para o Defensa y Justicia, deixou a Crema abrir três pontos de vantagem, mas continua na briga.

Enquanto isso, na zona de Promoción, o Atlético de Tucumán e San Martín de San Juan brigam ponto a ponto para não perderam espaço para os demais concorrentes. Nesta rodada, fizeram o duelo direto, melhor para o San Martín, que ao vencer abriu quatro pontos pra o rival.

O clássico cordobês – entre Instituto e Belgrano – terminou zero a zero. E apesar do resultado, a partida foi muito tensa, com quatro expulsões – três para o Belgrano e uma para o Instituto. Ambas equipes seguem na lutam pela promoção a quatro pontos do último classificado da zona de Promoción, que é o Atlético de Tucumán.

E ontem, Rosario Central conseguiu a primeira vitória fora de casa no torneio, ante o fraco Independiente Rivadavia, com gol do jovem Fernando Coniglio, e agora está a quatro pontos da última equipe da zona de Promoción, apesar de se encontrar na nona posição. Os Canallas possuem boas chances de se classificar, mas não tem apresentado futebol para isso.

Classificação parcial da B Nacional:

Tabela da B Nacional, após 30 rodada.

Lembrando que os dois primeiros sobem direto, o terceiro e quatro disputam a Promoción, ante o 17º e 18º da Primera Divisón.

Confira aqui a tabela de promédio da Primera División, após 11 fechas.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , ,

Clausura | 00:05

Fecha 11: Resumo

Compartilhe: Twitter

Neste Clausura, não houve outra rodada tão surpreendente como a 11ª fecha. Não apenas pelas derrotas de Vélez para o Quilmes e River para Godoy Cruz, mas pelos gols de Martín Palermo, após 952 minutos (ou dez jogos e meio), e Guillermo Barros Schelotto, 14 anos depois de voltar ao GELP. Ramón Díaz renunciou ao cargo de técnico do San Lorenzo, após mais uma derrota. A rodada teve média de 2,6 gols por partida.

Após mais um resultado negativo, San Lorenzo ficou sem técnico. Díaz renunciou.

Na abertura da rodada, uma partida equilibradamente fraca. Estreando técnico – Javier Torrente -, mas com o mesmo futebol frágil que vem praticando durante a temporada, o lanterna Newell’s Old Boys perdeu para o Banfield, com um gol de cabeça do ex-NOB – o atacante paraguaio Jorge Achucarro, numa das poucas oportunidades do jogo. Assim os Leprosos seguem em último, enquanto o Taladro em

O Independiente já não vinha de bons resultados – desclassificação na Libertadores e derrota na Clássico -, porém conseguiu abrir uma vantagem de 2 a 0, ante All Boys, que tem subido de produção. À princípio uma reabilitação, o Rojo jogava bem, entretanto, não aproveitava as oportunidades. Por sua vez, o Albo sobre aproveitar as falhas adversárias e conseguiu empatar a peleja.

O Estudiantes já não consegue ser nem sombra da equipe que foi nas últimas temporadas. No sábado, recebeu o Colón e foi superior no início, criou oportunidades, mas não as aproveitou. Enquanto isso, o Sabalero, que havia apostado nos contraataques, foi ganhando força e crescendo na partida, com destaque para a defesa e o atacante Esteban Fuertes, que marcou um dos gols da vitória, por 2 a 0. Com o resultado, o Pincha segue a quatro partidas sem vencer.

Pode-se dizer que, Vélez Sarsfield e Quilmes antes do início era uma partida cheia de clichês, vide que um é o líder, apresenta o melhor futebol e está motivado. O outro, venceu apenas uma vez no torneio – no entanto, foi na última rodada o que gera confiança -, fadado ao descenso e apresentando um futebol não dos melhores. Talvez pelo excesso de partidas ou de confiança do líder, mas o que se viu foi um resultado surpreendente, de virada, os Cerveceros bateram o Fortín, 3 a 2. Esta foi a quarta partidas em nove dias da equipe de Liniers.

Com o resultado do Vélez, River Plate necessitava de uma vitória para voltar a liderança do Clausura e até começou vencendo o Godoy Cruz. Ou seja, o Monumental estava em festa, mas o convidado se tornou indesejado. O Tomba virou, 2 a 1, em campo e na tabela, roubando a posição Millionária. E com a queda, a equipe de Núñez volta a se preocupar com os promédios.

Apesar de o empate, ante Arsenal, não ser um resultado agradável ao Gimnasia y Esgrima, que agora soma cinco partidas sem vencer e segue na zona de descenso direto, o Lobo viu seu maior ídolo recente, Guillermo Barros Schelotto, marcar novamente pela equipe após 14 anos. Do outro lado, o Viaducto, que está a sete jogos sem vencer, segue em melhor condição, mas ainda assim tem de tomar cuidado com o promédio.

Com um gol polêmico e prematuro, Tigre vence o San Lorenzo e faz Ramón Díaz renunciar. A partida se dividiu entre momentos intensos e grandes lacunas de emoções, mas o resultado persistiu por toda partida. O Ciclón está a cinco partidas sem vencer, enquanto, o Matador, apesar da vitória, continua ameaçado de rebaixamento, mas permanece fora da zona de descenso.

A equipe xeneize em peso comemorou o fim da seca Palermista.

Não foi uma partida brilhante, mas ainda assim foi uma das melhores partidas do Boca Juniors neste ano. E a equipe xeneize derrotou o Huracán, por 3 a 0, no Parque dos Patricios. Entretanto, nem o futebol e nem o resultado superaram o feito de Martín Palermo, que voltou a marcar após dez partidas oficiais. O Globo permanece na zona de Promoción.

Após ser eliminado da Libertadores, Argentinos Juniors tinha a missão de superar o Racing para não perder o líder, Vélez Sarsfield, de vista. Animado pela vitória no derbi, a Academia, começou melhor e abriu cedo o marcador, porém o descontrole da equipe proporcionou ao Bicho a virada e, consequentemente, a vitória, apesar de não ter jogado mais do que o adversário para merecer isso. Bem ao seu molde. Com o resultado, o Tifón ficou a três pontos do Fortín, enquanto, a Acadé passeia pelo meio da tabela e sem norte.

No fechamento da rodada, o Olimpo conseguiu um empate aos 44 minutos do segundo tempo, ante Lanús, que jogava melhor e, diga-se, merecia o resultado positivo. Entretanto, o empate deixou os bahíenses na zona de Promoción. Já o Granate, apesar da boa equipe, não consegue embalar.

Confira aqui a tabela de descenso, após o fechamento da rodada.

Resultados da rodada:

(20º) Newell’s Old Boys 0 x 1 Banfield (6º)  
(13º) Independiente 2 x 2 All Boys (15º)  
(7º) Estudiantes 0 x 2 Colón (8º)  
(1º)  Vélez Sarsfield 2 x 3 Quilmes (19º)  
(3º)  River Plate 1 x 2 Godoy Cruz (2º)
(16º) Arsenal 1 x 1 Gimnasia y Esgrima (17º)  
(12º) Tigre 1 x 0 San Lorenzo (11º)  
(18º) Huracán 0 x 3 Boca Juniors (14º)  
(5º) Argentinos Juniors 2 x 1 Racing (10º)
(9º) Lanús 1 x 1 Olimpo (4º)

Gols da rodada:

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 25 de abril de 2011 Clausura, Curiosidade | 14:03

Coisas de Palermo…

Compartilhe: Twitter

El optimista del gol. Alguém duvida?

Foi um gol simples daqueles que até uma criança faria. Logo, mais um entre tantos. Sem grande alarde. Seria, mas o autor conta muito para a grandeza do feito. E um tento de Martín Palermo por mais simplório que seja nunca será apenas mais um.

Já eram jogados 17 minutos do segundo tempo, faltavam apenas 38 minutos para mais um recorde. Anteriormente, algumas chances haviam sido desperdiçadas ora nas mãos de Monzón, goleiro do Huracán, ora no travessão. E apesar das diversas tentativas, o epílogo estava fadado a ser igual ao das últimas dez partidas (oficiais).

Dono de uma técnica excêntrica, digamos assim, ele pode não ser o jogador dos sonhos de muitos treinadores, mas poucos técnicos ousam negá-lo. Torcedores o veneram. Ele é incomum, místico e mítico, e ainda em atividade. Quiçá por pouco tempo, vide que já anunciou o fim da carreira. Indubitavelmente, deixará saudades.

Este foi o gol número 301 da carreira. E como já foi dito, o recorde não foi batido. Todavia, ele chegou a marca de 222 em partidas da AFA, tornando-se o sexto maior goleador do campeonato argentino na era do profissionalismo, a quatro tentos do quinto – Jose Sanfilippo. Mais uma marca histórica.

Enfim, Martín perde gols como muitos e os faz como nenhum outro. Fato. Nem mesmo o hiato de 952 minutos deteve seu otimismo. Aquele que sabiamente o Virrey enxergou e o adjetivou. Talvez por isso resolveu contrariar as expectativas e, como sempre, surpreendeu, com a gana que lhe é peculiar. Coisas de mito, ou simplesmente Palermo.

Autor: Tags: , , , ,

sábado, 23 de abril de 2011 Clausura | 08:00

Clausura, 11ª fecha

Compartilhe: Twitter

É feriado. E por isso a 11ª rodada do Clausura começará apenas no sábado, e não na sexta-feira como de costume. Contudo, na partida atrasada da sexta fecha disputada na última quarta-feira, Vélez Sarsfield venceu o San Lorenzo e assumiu a liderança e, nesta rodada, não poderá ser superado nem mesmo pelo River Plate, no máximo dividir o posto.

O Fortín encara o quase rebaixado e, agora, animado Quilmes que venceu a primeira partida no torneio na última rodada. Enquanto isso, os Millionários enfrentam o Godoy Cruz, eliminado da Libertadores e postulante ao título da peleja. Já no domingo, o ameaçado Huracán recebe o irregular Boca Juniors.

Sábado (23)
14h Newell’s Old Boys x Banfield
16h10 Independiente x All Boys
17h10 Estudiantes x Colón
18h20 Vélez Sarsfield x Quilmes (Esporte Interativo)
19h15 River Plate x Godoy Cruz (Esporte Interativo)

Domingo (24)
14h Arsenal x Gimnasia y Esgrima
16h Tigre x San Lorenzo
18h Huracán x Boca Juniors (Esporte Interativo)
20h15 Argentinos Juniors x Racing

Segunda-feira (25)
20h10 Lanús x Olimpo

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 22 de abril de 2011 Curiosidade, Imagem | 08:00

Riquelme, estás feliz?

Compartilhe: Twitter

Não há nada mais comum e vendável do que a junção futebolistas famosos e publicidade, Riquelme que o diga. Então, o Blog trouxe para vocês algumas publicidades de argentinos – como Riquelme, Maradona, Messi e Verón -, e também de outros grandes nomes – como Beckham, Davids, Buffon, Robinho, Neymar, Ganso e até, Nadal -, que não tenha nada haver com futebol.

Neste, Riquelme mostra toda sua desenvoltura:

Já este trata-se de uma coletânea do Olé, clique e divirta-se:
OléTeVe | Los deportistas y la publicidad..

E ai, qual foi o pior?

Autor: Tags: , , , , ,

quinta-feira, 21 de abril de 2011 Reflexão | 16:12

Do lúdico ao lastimável…

Compartilhe: Twitter

Lamentável como ganhar ou perder vale tão pouco. Exacerbar a pequenez se tornou um ato tão grandioso que diminui o feito alcançado. Já dizia Jean-Paul Sartre: “o inferno são os outros”. E quiçá o seja, mas é patético pensar assim. Pior é quando a magia dá espaço ao deprimente e numa mistura de sentimentos se tornam: nada.

Enfim, ontem foi dia que grandes jogos carregados do bem mais precioso que há no futebol, na minha concepção, o elemento lúdico. Torcedores cantando e incentivando seus times, virada emocionante, golaços, gol na prorrogação que valeu título, equipe vencendo e contrariado as expectativas e quando o dia chegava ao fim, o sonho se tornara pesadelo. Foi-se o lúdico. Seja mal vinda estupidez.

Confusões se fizeram presentes na Copa do Brasil e na Copa Libertadores da América. Além destes, outro fato me deixou atônito e quase passou despercebido. Dois jornalistas ligados a Vélez Sarsfield e San Lorenzo se digladiaram no alto suas irracionalidades, ao término da partida que, ironicamente, havia sido adiada por causa da violência. Vergonha alheia.

Entretanto, vale ressaltar também, que isso não é uma exclusividade de argentinos ou uruguaios, como já disse no post abaixo. Emoções exaltadas à parte, somos todos iguais. Pateticamente, iguais. Uns mais irracionais do que outros, mas isso não é nacionalidade que define. E sim, caráter, personalidade e, sobretudo, educação.  

Todavia, entendo que para muitos, o futebol é uma válvula de escape. Momento de aliviar as tensões de uma rotina exaustiva. Etc. Por fim, outra frase de Sartre: “O homem não é nada mais do que aquilo que faz de si próprio”. Fato. Mas, daí eu pergunto, o que estamos fazendo conosco? Com o futebol? Faz-se necessário refletir.

Autor: Tags: , , ,

Argentinos Jrs, Clausura, Copa Libertadores da América, San Lorenzo, Seleção, Vélez Sarsfield | 00:34

Três partidas e algumas observações…

Compartilhe: Twitter

Três partidas  movimentaram o futebol argentino na noite de ontem. A apresentação apática da Argentina no amistoso, ante Equador, a vitória do Vélez Sarsfield sobre o San Lorenzo, na partida adiada por causa da violência, e da desclassificação do Argentinos Juniors, na Copa Libertadores da América.  Então, seguem abaixo algumas observações sobre cada partida.

Batista segue desagradando.

A Seleção de Batista. Confesso que nem sempre acho isso, mas ultimamente tem sido de um esforço quase sobrecomum assistir a Seleção de Sergio Batista jogar. Isso, mesmo. Pois, Argentina é outra coisa. Desta vez, os locais, por assim dizer, empataram em 2 a 2 com o Equador. E tudo que se viu, ou nada, foi uma equipe sem graça, sem identidade. Sem a argentinidade.

Entretanto, a titulo de curiosidade, vale observar que, os dois gols argentos foram marcados por jogadores do Racing: Claudio Yacob – que posteriormente saiu lesionado e preocupa a equipe de Avellaneda – e Gabriel Hauche. Estes foram os primeiros gols de ambos no selecionado nacional.

Ao término do encontrou, Batista disse: “Sempre tiro experiências positivas destas partidas”. Quiçá seja verdade. Mas nunca põe em prática.

 

Um final lmentável.

Acabou. Poderia iniciar escrevendo sobre o quão deprimente foi a confusão pós-desclassificação, e não vou omitir, mas primeiro gostaria de salientar algo que já foi dito por este colunista que vos escreve: Argentinos Juniors é uma daquelas equipes que não jogam bem, mas quase sempre vencem. Desta vez, a (i)lógica se inverteu, parcialmente. Ou seja, jogou mal e perdeu. Foi-se classificação as oitavas de finais, foi-se a hombridade. Enquanto o Fluminense mostrava superioridade, o Bicho se encolhia e, digamos assim, recolhia sua questionável grandeza. É louvável e precisa ser dito, apesar de mau como sempre, a equipe tentou dentro de sua vasta limitação, mas tentou. Não merece ser condenado pelo que não fez em campo, mas sim ao que proporcionou depois. Vale dizer, também, que não brigou só. E aos que pensam que isto é coisa de argentino ou uruguaio, não se esqueçam de olhar para o próprio umbigo. Lamentável.  

Tristes daqueles que o veem com desdém.

A partida que faltava. Antes de qualquer notícia, uma observação: jogos com portões fechados são deprimentes! Mas foi assim que o Vélez Sarsfield derrotou o San Lorenzo, por 2 a 0, na Bombonera. A partida, que havia sido adiada por causa da violência, foi válida pela sexta fecha. E com a vitória, que nasceu dos pés de Santiago Silva e Augusto Fernández – que entrou só para marcar -, o Fortín se tornou líder do Clausura, com 21 pontos. Seguido por River Plate, com 19, Olimpo, Estudiantes e Godoy Cruz, ambos com 17.

E para finalizar, outra observação: Não pela liderança, muito menos pela partida, mas atualmente o Vélez Sarsfield é a melhor equipe argentina. Sua funcionalidade e seu protagonismos são vistos em poucas equipes. Segurança na defesa, criatividade no meio de campo, sobretudo, com Maxi Moralez e Juan Manuel Martínez, além do suporte defensivo de Zapata e precisão no ataque, lê-se, Santiago el Tanque Silva, lembram dele? Enfim, aos que desdenham – Silva e ao time: cuidado.

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. Última